CAMPO ABERTO – Caminhos da erva-mate

Conhecer desde a rotina de produtores até a industrialização da erva-mate é uma das experiências de roteiro por polos ervateiros do Estado. A iniciativa nasceu do Programa Gaúcho para a Qualidade e a Valorização da Erva-Mate, da Secretaria da Agricultura.

– A rota está em processo de construção, embora alguns municípios já recebam turistas – explica Ilvandro Barreto de Melo, engenheiro agrônomo da Emater-RS e coordenador técnico do programa.

O roteiro inclui Alto Uruguai, Alto Taquari, Nordeste, Planalto, Missões e Vale do Taquari. Os polos também poderão ser conhecidos separadamente.

– As pessoas podem conhecer do cultivo à gastronomia. Você faz uma imersão no mundo da erva-mate no contexto econômico, social e ambiental. A isso se somam os atrativos turísticos locais – diz Melo.

A rota será oportunidade para atrair, além de turistas de fora do Estado, gaúchos que, mesmo apreciando a bebida, nunca visitaram um local de produção de erva-mate.

A definição dos roteiros deve ser finalizada até março, quando será iniciado estudo técnico, e o lançamento deve ocorrer em setembro.

Com cerca de 36 mil hectares cultivados com erva-mate, o Estado tem 200 indústrias ervateiras. Além disso, o produto está presente em 120 países e hoje o Brasil exporta para 33 destinos no Exterior.

O Ministério da Agricultura lançou o programa Carrinho de Compras. Em uma série de vídeos, vai mostrar os preços dos hortigranjeiros nas Centrais de Abastecimento (Ceasas) do Brasil e explicar o que motivou o sobe e desce. Os dados serão tabulados semanalmente pela Conab, que já faz o acompanhamento mensal.

karen.viscardi@zerohora.com.br

KAREN VISCARDI – INTERINA

Fonte ; Zero Hora

Compartilhe!