CAMPO ABERTO | Caio Cigana UMA FOLGA NO MARASMO

 

  •  

    A agitação global provocada pela eleição de Donald Trump nos Estados Unidos tirou ontem o mercado da soja de um marasmo que durava cerca de dois meses. Com o dólar chegando a subir 5% ao longo do dia e alta das cotações em Chicago, a saca de 60 quilos da safra 2016/2017 posta no porto de Rio Grande em abril do próximo ano chegou a bater em R$ 83. No início da semana, girou ao redor de R$ 80.
    Com um latifúndio de incertezas nos fronts internos e externos pela frente, os produtores devem aproveitar os momentos de alta volatilidade nos mercados que os favoreçam para fixar preço de pelo menos uma parte da produção, principalmente a futura, entente o operador de mercado Índio Brasil dos Santos, da Solo Corretora de Cereais, de Ijuí.
    – O produtor precisa ficar atento. Há poucos dias o dólar estava em R$ 3,10 – lembra Santos.
    No Exterior, surgem especulações de que os planos de Trump de acelerar o crescimento da economia americana podem fazer o juro por lá subir mais do que o esperado em 2017, com reflexos no câmbio. No cenário interno, reaparecem dúvidas sobre a estabilidade do governo Temer, o que também poderia pressionar o dólar, que ontem fechou em alta de 4,7%, aos R$ 3,36.
    A diretora comercial da paranaense Labhoro Corretora, Andrea Cordeiro, também diz ter notado movimento atípico ontem, como produtores e cerealistas em busca de vender soja da safra velha e da nova para fazer caixa. Mas, como o mercado não está com demanda forte, a resposta veio com prêmios menores nos negócios.

  • ESTABILIDADE NAS LAVOURAS

    O segundo levantamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) com as projeções da safra gaúcha mostrou estabilidade em relação ao mês passado. É esperada produção entre 28,9 milhões e 29,6 milhões de toneladas das principais culturas de verão – soja, milho, arroz e feijão. O superintendente da Conab no Estado, Carlos Roberto Bestetti, diz que, no próximo levantamento, será feita melhor avaliação do impacto da chuva, principalmente no arroz.
    A Emater informou que o trigo gaúcho deve ter produtividade média acima do incialmente estimado, de 2,2 toneladas por hectare.
    Projeção da safra no Estado
    (em milhões de toneladas)
    SOJA
    Limite inferior: 15,46
    Limite superior: 15,60
    MILHO
    Limite inferior: 5,10
    Limite superior: 5,26
    ARROZ
    Limite inferior: 8,25
    Limite superior: 8,63

    _____
    EMENDA IMPOSITIVA DA BANCADA FEDERAL GAÚCHA VAI GARANTIR R$ 100 MILHÕES EM 2017 PARA A SECRETARIA DA AGRICULTURA ADQUIRIR EQUIPAMENTOS PARA PROGRAMAS DE PRODUÇÃO DE LEITE, RECUPERAÇÃO DO SOLO E USO DA ÁGUA NO ESTADO. O DINHEIRO É ORÇAMENTO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA.

  • ARROZ LÁ FORA

    Importadores de arroz de Holanda, Estados Unidos, Chile e Reino Unido encerraram ontem programação com visitas técnicas e rodadas de negócios no Estado. A ação, do projeto Brazilian Rice, deve gerar exportações de até US$ 7,5 milhões nos próximos 12 meses.

  • Fonte : Zero Hora

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.