CAMPO ABERTO – BAYER TEM NOVO REVÉS COM DECISÃO DA JUSTIÇA DOS EUA

A segunda condenação imposta à Bayer dona da Monsanto pela Justiça dos Estados Unidos é mais um golpe para a empresa alemã. Na avaliação do júri, a companhia foi negligente ao não alertar suficientemente sobre os riscos à saúde do herbicida glifosato.

Ainda cabe recurso da sentença que, na quarta-feira, determinou pagamento de US$ 81 milhões ao aposentado Edwin Hademan, que tem câncer e associa a doença ao uso do Roundup (marca comercial do herbicida). São US$ 75 milhões em danos punitivos por conduta, US$ 5,6 milhões em indenização e US$ 200 mil de gastos médicos.

Os vereditos – no ano passado, o jardineiro Dewayne Johnson ganhou indenização milionária contra a empresa, também por relacionar câncer ao uso do glifosato – se tornam referências para casos futuros. Só nos EUA, são 11,2 mil processos semelhantes.

Em nota, a Bayer se disse "decepcionada" com a decisão do júri, mas argumenta que a "deliberação não altera o peso de mais de quatro décadas de ciência extensiva e as conclusões de órgãos reguladores em todo o mundo que apoiam a segurança dos herbicidas à base de glifosato". Acrescenta que o "julgamento não tem impacto em casos futuros, porque cada um tem suas próprias circunstâncias factuais e legais". E cita o aval do produto de agências reguladoras do mundo todo. Além de mencionar estudos recentes que apontam para a segurança.

No Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concluiu relatório técnico recomendando a manutenção da venda do herbicida, por entender que "não apresenta características carcinogênicas". Uma consulta pública, parte da reavaliação, está aberta.

Mas a polêmica em torno do glifosato, que nas lavouras tem uso consolidado e é considerado essencial para a produção, tem cobrado seu preço da companhia alemã. Nos últimos 16 pregões da Bolsa de Frankfurt, perdeu 25% do valor de mercado. Na sessão de ontem, abriu com forte queda, mas se recuperou e fechou com estabilidade.

CAMPO ABERTO

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *