CAMPO ABERTO – Auxílio para estiagem no RS precisa aval da Economia

Sobrou disposição, mas falta o aval do Ministério da Economia para garantir que os pedidos para diluir os impactos da estiagem no Rio Grande do Sul sejam atendidos pela pasta da Agricultura. A sala ficou cheia para o encontro com Tereza Cristina, em Brasília, na tarde de ontem. Além do governador Eduardo Leite e do secretário da Agricultura, Covatti Filho, o presidente da Assembleia do Estado, Ernani Polo, 11 deputados federais, cinco estaduais e um senador estavam presentes. De entidades do setor, havia dois representantes, um da Federação dos Trabalhadores na Agricultura do Estado (Fetag-RS) e outro da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra).

– Boa vontade da ministra existe, mas vai depender dos recursos do Ministério da Economia. Temos expectativa de pelo menos acessar o crédito emergencial, com teto de R$ 20 mil, para a agricultura familiar – explica Pedrinho Signori, secretário-geral da Fetag-RS, em referência a uma das 10 medidas apresentadas em conjunto pelo segmento.

Signori vê como positivo o fato de o Estado ter apresentado pauta conjunta. O documento também é assinado pelas federações da Agricultura, das Cooperativas Agropecuárias e pela Famurs.

Outros pontos solicitados foram prorrogação das parcelas de financiamentos de custeio e investimento e repactuação do crédito.

Também foi sugerido que o governo federal reforce a cifra a ser liberada para o programa estadual de sementes forrageiras – que subsidia a aquisição do agricultor.

– A ministra foi incisiva, a pasta ajudará o Estado – afirma Covatti Filho.

O presidente da Assembleia lembra que, além dos prejuízos na agricultura, produtores de leite tiveram problemas com o milho silagem em razão da falta de chuva e precisarão de alternativas para reforçar a nutrição dos animais.

Tereza Cristina tinha reunião marcada para a noite com o colega Paulo Guedes. Sua missão era tentar converter a compreensão do problema do RS em ações concretas de auxílio.

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte ; Zero Hora