CAMPO ABERTO – Aposta nos lances paranaenses

Uma das exposições agropecuárias mais tradicionais do Estado, a 86ª Farm Show aposta nos compradores paranaenses para valorizar as batidas de martelo nos cinco remates de bovinos previstos de 10 a 27 de outubro. Os 370 touros e 250 ventres que serão colocados à venda em Dom Pedrito, na Campanha, são oportunidades em especial para pecuaristas do Paraná comprarem animais vivos do Rio Grande do Sul. A expectativa é de que até o fim do mês os paranaenses fechem as divisas para animais vivos, porque em novembro deixam de vacinar contra a febre aftosa.

– O Paraná sempre foi um grande parceiro comercial, e essa questão sanitária está tendo efeito nos remates de reprodutores, como forma de garantir a genética gaúcha para os próximos anos – avalia Francisco Schardong, presidente da Comissão de Exposições e Feiras da Farsul.

Sobre os efeitos da retirada da vacina contra a aftosa no Paraná, o presidente do Sindicato Rural de Dom Pedrito, José Roberto Pires Weber, afirma que chegou o momento do Rio Grande do Sul repensar seu status:

– Sempre fui contra e defendi isso como dirigente. Mas não podemos ficar isolados no mercado nacional. Precisamos fazer análise técnica.

A programação da Farm Show inclui os seguintes remates: Guatambu, Alvorada e Caty (amanhã), Genética da Campanha (21), Agropecuária Quiri (24), Angus da Santa Thereza (25) e o Wolf Genética (25). Em 2018, os negócios chegaram a R$ 5,4 milhões.

gisele.loeblein@zerohora.com.br 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora