CAMPO ABERTO – AJUSTE PARA RENEGOCIAR

Preocupada com a situação de produtores que vinham sofrendo execuções de cobrança, mesmo nos casos em que o manual de crédito previa a renegociação de financiamentos, a Federação da Agricultura do Estado (Farsul) foi a Brasília para reunião com integrantes dos ministérios da Fazenda e Agricultura e do BNDES.

Antônio da Luz, economista-chefe do Sistema Farsul, explica que a mudança no indexador – que era Taxa de Juro de Longo Prazo (TJLP) e passou a ser de Fixa Longo Prazo (TLP) em crédito para investimentos fez com que 100% das operações do BNDES fossem alteradas. Na prática, isso impediu que o produtor pudesse acessar a regra do manual de crédito rural, que prevê a transferência da parcela que vence no ano para depois da última, em caso de frustração de safra por ou comercialização ruim.

– É uma questão de readequar contratos – pondera Luz.

O BNDES sinalizou que na segunda-feira enviará circular para todos agentes financeiros, para que parcelas vincendas e todas as vencidas há até 60 dias possam ser renegociadas.

Em relação ao custeio, o manual também traz regra que dá ao produtor direito de prorrogação ou recomposição. É preciso procurar o banco e protocolar pedido.

gisele.loeblein@zerohora.com.br

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *