CAMPO ABERTO – ACORDO FICA MAIS CLARO COM COTAS ABERTAS

Com os princípios do acordo entre Mercosul e União Europeia (UE) conhecidos, começa a ficar mais fácil para mensurar possíveis efeitos do tratado de livre-comércio para o agronegócio brasileiro. Ontem, a UE publicou documento com a lista de cotas para os dois blocos, além do período de liberalização dos produtos agrícolas.

Pelas condições do tratado, o Mercosul eliminará gradualmente as tarifas de importação em 93% das linhas tarifárias para exportações agrícolas da UE. Já os europeus farão a liberalização de 82% das importações agrícolas, com o restante submetido a cotas (veja detalhes ao lado) envolvendo produtos mais sensíveis.

Segundo o documento, "uma série de produtos-chave do interesse de exportação da UE será liberalizada pelo Mercosul". E cita produtos como vinho (com período de transição de 12 anos), azeite, frutas frescas (maçãs, peras, nectarinas, ameixas e kiwis), pêssegos enlatados, conservas de tomate, batatas congeladas e carne suína.

O Mercosul fará a liberação total de suas importações gerais procedentes da UE em um período de até 10 anos para a maioria das mercadorias. Para produtos mais sensíveis, o período de transição para chegar à eliminação das tarifas será de 15 anos. Por sua vez, a UE retirará os impostos de importações dos quatro países que compõem o Mercosul em 10 anos.

3218-4714

JOANA COLUSSI

Fonte : Zero Hora

Compartilhe!