CAMPO ABERTO – A SEMANA ESTÁ PARA PEIXE

Com produção anual em torno de 17 mil toneladas, o Rio Grande do Sul tem na Semana Santa um período importante de comercialização de peixes. Levantamento feito pela Emater mostra que as vendas no período da Páscoa chegam a até 25% do volume total produzido.

A estimativa é de que neste ano haja crescimento de 9% na quantidade negociada em 332 locais de feira. O valor médio, no entanto, teve leve recuo, de 2%, ficando em R$ 13,66 o quilo. Considerando as diferentes variedades e regiões do Estado, os preços podem ir de R$ 5,85 o quilo da violinha inteira a R$ 41,20 o do camarão descascado.

Segundo a Emater, cerca de 50 municípios na região da costa gaúcha têm captura de peixe. E em mais de 300 o órgão trabalha com criadores.

– São cerca de 50 mil produtores que introduzem alevinos em açudes e viveiros, em grande parte para consumo nas propriedades – explica Henrique Bartels, assistente técnico estadual em Piscicultura da Emater.

Entre os principais polos da piscicultura gaúcha estão a região de Porto Alegre, Ijuí, Lajeado e Frederico Westphalen. Outra região importante é a de Santa Rosa.

– Trabalhamos no auxílio da construção de viveiros adequados, calagem, adubação, alimentação dos peixes e no controle da qualidade da água – acrescenta Bartels, sobre a atuação da Emater.

Os cinco mais vendidos na Semana Santa estão carpa capim inteira, tilápia inteira, carpa húngara inteira, tilápia filé e carpa capim.

gisele.loeblein@zerohora.com.br gauchazh.com/giseleloeblein 3218-4709

GISELE LOEBLEIN

Fonte : Zero Hora