Campanha de ambientalistas contra o novo Código Florestal ganha rostos de artistas

Nessa terça, o personagem Chico Bento juntou-se a um batalhão de celebridades que propagam na TV e na internet o movimento Veta, Dilma

Paulo Germano* paulo.germano@zerohora.com.br

Valter Campanato/ABr

Foto: Valter Campanato/ABr / ABR

Protestos que se organizam nas redes sociais tiveram momento concreto na terça-feira, com manifestação na frente do Congresso

Um grupo de famosos orientados pelo Comitê Brasil em Defesa das Florestas faz campanha para derrubar o texto do novo Código Florestal aprovado na Câmara dos Deputados. A previsão é de que ainda esta semana, a presidente Dilma Rousseff tome sua decisão: vetar – parcialmente ou totalmente – ou manter o texto do Congresso.

Nessa terça, quem aderiu foi Chico Bento, um menino caipira de seis anos desenhado a lápis. Juntou-se a um batalhão de celebridades que propagam na TV, na internet ou em qualquer ensejo o movimento Veta, Dilma – criado para pressionar a presidente.

Uma terceira hipótese é a presidente vetar parcialmente o texto, o que também é repudiado pelo Veta, Dilma. Por trás de atores consagrados como Camila Pitanga – esta, a maior estrela do movimento –, Wagner Moura, Christiane Torloni, Regina Casé e Fernanda Torres, há um organizado grupo de ambientalistas que os orientam.

O Comitê Brasil em Defesa das Florestas e do Desenvolvimento Sustentável, que reúne mais de 200 entidades, confecciona até os cartazes para os famosos posarem nas fotos. Foram integrantes do comitê que inventaram o bordão #vetatudodilma, sucesso no Twitter, e frases de efeito reproduzidas por atores e cantores.

– Temos comissões em 17 Estados. Nossos cartazes eram enviados às comissões e distribuídos a uma série de pessoas. Procuramos artistas com tradição de se expressar politicamente – conta Bazileu Margarido, um dos coordenadores do Instituto Democracia e Sustentabilidade, responsável pelo site Floresta Faz a Diferença.

Esse site, uma espécie de central do Veta, Dilma, exibe um festival de fotografias de artistas. Não chega a ser novidade famosos erguerem bandeiras sociais ou políticas: em momentos históricos como a campanha Diretas Já ou o impeachment de Fernando Collor, eles ajudaram na visibilidade de questões cruciais para o país.
Em outros casos, no entanto, tiveram seus escorregões. No ano passado, ao condenar a construção da hidrelétrica de Belo Monte, repetiram informações imprecisas, o que acabou em constrangimento.
– As celebridades fortalecem a divulgação de causas importantes, fortalecem o debate público. Mas não necessariamente asseguram credibilidade à causa – diz o doutor em Comunicação Ricardo Fabrino Mendonça, cientista político da Universidade Federal de Minas Gerais.

No caso do Código Florestal, não surgiram manifestações de famosos discrepantes. Mas a recomendação de especialistas é que as conclusões pessoais sejam firmadas a partir de informações e dados concretos.

– Qualquer campanha só funciona, com ou sem gente famosa, quando é baseada na verdade – diz o marqueteiro Chico Santa Rita, responsável pela vitoriosa campanha do “Não” no referendo do desarmamento, de 2005, que bateu de frente com dezenas de atores e cantores que pregavam o “Sim”.

Confira vídeos de artistas que aderiram ao "Veta, Dilma":

*Colaborou Flávia Moraes

 

Fonte: Ruralbr | ZERO HORA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *