Cade fará estudo detalhado sobre setor de frigoríficos

Anúncio foi feito pelo presidente do conselho após reunião com membros da Frente Parlamentar Agropecuária

por Agência Estado

Robispierre Giuliani

Parlamentares da FPA ficaram de encaminhar ao Cade todas as notícias referentes a fusões e aquisições do setor de frigoríficos

O presidente do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Vinícius Carvalho, informou nesta quinta-feira (28/6) que órgão antitruste irá realizar um estudo detalhado sobre o setor de frigoríficos, que vem registrando um volume considerável de fusões e aquisições nos últimos anos. Após reunião com membros da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), Carvalho disse que o segmento de abate de carnes terá um acompanhamento especial por parte da autarquia.
"Nós também já tínhamos essa preocupação. Sempre que um determinado setor apresenta muitas operações de concentração, o Cade fica alerta", afirmou o presidente.
Segundo ele, os parlamentares da FPA ficaram de encaminhar ao órgão de defesa da concorrência todas as notícias referentes a fusões e aquisições do setor, enquanto o Cade se comprometeu a buscar a assinatura de Acordos de Preservação da Reversibilidade da Operação (Apros) nos processos onde houver riscos de prejuízo à ordem econômica.
Além disso, o novo Departamento de Estudos Econômicos da autarquia irá elaborar um relatório detalhado sobre o setor de frigoríficos. "Será o primeiro estudo setorial do Novo Cade. Apesar da nossa ainda pequena estrutura, temos capacidade de acompanhar de perto o setor e temos os instrumentos para agir se necessário", completou Carvalho.
Segundo ele, o Cade também deve concluir até o fim do ano um estudo que já vinha sendo feito sobre o setor de distribuição de combustíveis, mas que teve que ser paralisado durante a transição para o novo sistema de defesa da concorrência, que entrou em vigor no dia 29 de maio. O presidente revelou que outros setores também serão alvo do órgão, mas não quis revelar por enquanto quais serão eles.
A primeira reunião do Novo Cade acontecerá na próxima quarta-feira (4) e estão pautados dezenas de casos do estoque de processos que seguem as regras antigas de análise posterior ao fechamento dos negócios. Entre os destaques, está a aquisição da cimenteira de origem portuguesa Cimpor do Brasil pela Camargo Correa e a operação da Petrobras com a Vale para a exploração de potássio em Sergipe.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *