Brasil vai superar EUA como maior exportador de soja em 2011/2012

Fonte:  Ruralbr

Departamento de Agricultura dos Estados Unidos calculou em 36,06 milhões de toneladas o volume de exportações do país

Camila Moreira

O Brasil vai superar os Estados Unidos como maior exportador de soja do mundo na safra 2011/2012, com 38 milhões de toneladas, de acordo com dados divulgados nesta quarta, dia 9, pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). Em seu relatório de oferta e demanda, o órgão do governo calculou em 36,06 milhões de toneladas o volume de exportações dos EUA, tradicionalmente o maior fornecedor mundial.
De acordo com a analista da AgRural, Daniele Siqueira, essa inversão já havia acontecido na safra 2005/2006, quando o Brasil exportou 25,9 milhões de toneladas contra 25,6 milhões dos EUA.
– Mas com essa diferença que foi prevista agora nunca aconteceu – apontou Daniele.
Em outubro, o USDA havia projetado as exportações do Brasil no ciclo 2011/2012 em 36,5 milhões de toneladas, contra 37,42 milhões de toneladas dos EUA. Hoje, o órgão elevou a estimativa da safra brasileira para 75 milhões de toneladas, de 73,5 milhões de toneladas estimadas em outubro, ao mesmo tempo em que reduziu a produção americana de 83,29 milhões de toneladas para 82,06 milhões de toneladas.
Daniele explica que esse volume de exportação brasileira abrange não só a safra que está sendo plantada como também produção remanescente de 2010/2011, que foi recorde em 75,3 milhões de toneladas. Além disso, o ritmo fraco das exportações americanas colabora para que o Brasil assuma o primeiro lugar.
– Pelos registros, as vendas dos norte-americanos estão 36% abaixo do que foi registrado um ano atrás. Entre outros motivos porque a China ainda está se abastecendo no Brasil – disse a analista da AgRural.
Daniele lembrou ainda que em um primeiro momento essa redução das vendas dos EUA pressiona os preços da soja na bolsa de Chicago (CBOT).
Segundo os dados do USDA, na safra 2010/2011 o Brasil exportou 29,95 milhões de toneladas de soja, enquanto os EUA venderam 40,86 milhões de toneladas.

Agência Estado

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *