Brasil e Argentina voltam a negociar

As atenções da indústria exportadora de carne suína estarão voltadas para Argentina amanhã, quando o governo brasileiro participa, em Buenos Aires, de uma reunião sobre comércio bilateral. A meta é destravar a relação entre os países.
Há 14 dias, o governo brasileiro anunciou a liberação argentina da importação de carne suína, sem cotas. Mas, na prática, nada mudou, informa a Associação Brasileira da Indústria Produtora e Exportadora de Carne Suína (Abipecs). Desde 1 de fevereiro, com a exigência de uma nova autorização ao importador, o Brasil deixou de enviar 14,4 mil toneladas. "Somente cerca de 400 toneladas/mês de matéria-prima para embutidos estão entrando lá", diz o presidente da Abipecs, Pedro Camargo Neto.
Segundo o diretor-executivo do Sips, Rogério Kerber, se nada mudar com a reunião, a indústria terá que concentrar esforços na ampliação de outros mercados. "Já estamos exportando para Hong Kong e Ucrânia. É pena porque a Argentina é um mercado bom, com vantagem de logística e possibilidade de entrega de produto resfriado."
O entrave ao suíno
Para o exportador entrar com a carne suína na Argentina é necessário que o importador envie duas declarações expedidas pelo governo. A falta desses documentos está freando negócios.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *