‘Bombardeio’ de nuvens no sul da Bahia

As chuvas que estavam previstas para a semana passada no sul da Bahia vieram em um volume abaixo do esperado pelo produtores de cacau, que estão investindo em um projeto para induzir artificialmente precipitações na região e reduzir os efeitos da estiagem sobre as lavouras.

Desde o início do mês até a tarde de ontem, a precipitação acumulada em Ilhéus, principal polo de cacau do país, foi de 63,4 milímetros, segundo dados do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

As chuvas ganharam força nos últimos dias, mas o volume ainda é considerado "pouco" diante da estiagem que vem desde outubro, diz Pedro Spinola, um dos produtores envolvidos na iniciativa.

Algumas precipitações foram induzidas por uma empresa que realiza a nucleação de nuvens, técnica que consiste em bombardear água em nuvens já formadas para provocar chuvas que não ocorreriam naturalmente.

Desde quando o projeto começou, em 14 de dezembro, até o último dia 11, foram induzidas 11 precipitações em 20 nuvens. Por enquanto, Spinola afirma que o resultado foi "fraco", já que a nucleação depende da formação e do tipo dessas nuvens.

A Secretaria de Agricultura da Bahia prevê algumas chuvas em Ilhéus até o fim de semana e um aumento mais expressivo nos volumes a partir de segunda-feira.

Mesmo assim, os produtores estão negociando com a indústria uma renovação do contrato para o serviço de nucleação de nuvens. No primeiro contrato, o investimento foi um pouco acima de R$ 200 mil, dividido entre produtores e a Associação da Indústria Processadora de Cacau (AIPC).

Um retorno das precipitações pode promover o florescimento das árvores para a safra temporã, colhida a partir de maio, melhorando as perspectivas para a produção. Porém, como faltaram chuvas recentemente, a colheita deve atrasar, avalia Thomas Hartmann, analista da TH Consultoria.

Já a safra principal, que está sendo colhida, não deve se recuperar mesmo com a ocorrência de chuvas. Para Hartmann, a safra pode não alcançar 1 milhão de sacas. Na safra principal de 2014/15, a colheita foi de 1,092 milhão de sacas.

Por Camila Souza Ramos | De São Paulo

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *