Bombando

A ênfase dada à irrigação, durante o show de lançamento da 35ª Expointer, é sem trocadilho um divisor de águas na história da maior feira agropecuária gaúcha. Nunca, como depois da última seca, se viu tanto interesse pela irrigação por parte de governo e produtores. O agronegócio parece que finalmente compreendeu que as estiagens não são a exceção, e sim a regra, nos verões do Estado e que é impossível praticar uma agricultura profissional contando apenas com a camaradagem de São Pedro. Com os preços da soja, do milho, e até do trigo se beneficiando da mais dramática seca norte-americana em mais de meio século, e com o arroz valendo em torno de R$ 30 a saca, governo, produtores e fabricantes de máquinas apostam que a próxima Expointer vai bombar, como me disse um representante do setor. Mas, para isso, antes será preciso renegociar e alongar o endividamento do campo, como alertou a Farsul.

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *