Bolsonaro é eleito presidente

Pela primeira vez desde a redemocratização, os brasileiros elegeram um presidente da República com orientação política claramente de direita. Jair Bolsonaro, do PSL, venceu ontem a disputa contra Fernando Haddad, do PT, por diferença de 10,8 milhões de votos – 57,8 milhões a 47 milhões. A margem da vitória foi mais estreita do que em eleições recentes, principalmente as vencidas por Lula.

Confirmada a vitória, Bolsonaro fez uma transmissão ao vivo pela internet e manteve o tom de sua campanha ao afirmar que fará um governo "seguindo ensinamentos de Deus, ao lado da Constituição brasileira" e ao criticar os adversários: "Não poderíamos mais continuar flertando com o socialismo, com o comunismo e com o populismo, e com o extremismo da esquerda".

Em seguida, em tom mais moderado, leu um discurso para TVs em que citou Deus por seis vezes e defendeu o Estado Democrático de Direito e a propriedade, num recado a movimentos sociais. Em um terceiro pronunciamento, informou ter recebido telefonema do presidente dos EUA, Donald Trump, e voltou a propostas sobre escola sem ideologia.

A exemplo do que já havia feito a ex-presidente Dilma Rousseff, em 2014, Bolsonaro não citou o adversário, que tampouco o citou ou cumprimentou pela vitória ao se pronunciar no início da noite.

Bolsonaro chega à Presidência em eleição marcada pelo avanço da direita e de nomes desvinculados da política tradicional em todo o país, a começar pelos três maiores Estados da Federação. Tanto João Dória (SP) quanto Wilson Witzel (RJ) e Romeu Zema (MG) alinharam-se ao candidato do PSL, os dois últimos abertamente desde o primeiro turno.

Ao todo, votaram 147,3 milhões de eleitores. O índice de abstenção foi de 21,3%.

Bolsonaro: “Faço de vocês minhas testemunhas de que esse governo será um defensor da Constituição, da democracia e da liberdade”

Por De São Paulo e do Rio

Fonte : Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *