Bohn Gass deve presidir comissão

A comissão mista do Congresso que irá analisar a Medida Provisória 571, que preenche as lacunas deixadas pelos 12 vetos ao Novo Código Florestal, deve ser presidida pelo deputado Elvino Bohn Gass. A indicação do petista gaúcho foi feita, ontem, pelo líder do PT na Câmara, Jilmar Tatto. A expectativa é que a aprovação ocorra amanhã, na instalação do grupo, cuja relatoria deve ser do senador catarinense Luiz Henrique da Silveira (PMDB). "É um grande desafio. Vamos criar um debate consistente com entidades para que a MP seja aprovada com ampla maioria", disse Bohn Gass. Ele está confiante que o acordo entre as casas seja mantido e seu nome, confirmado.
Ontem, no Diário Oficial da União, o governo retificou a redação de parte do artigo 61, que trata da recuperação de vegetação às margens de rios com espécies exóticas. Após críticas de ambientalistas, o Planalto limitou o uso a propriedades de até quatro módulos fiscais. Para Bohn Gass, a medida permite que a agricultura familiar obtenha renda ao recompor a faixa de vegetação com frutíferas.
Insatisfeitos com as alterações da presidente Dilma Rousseff, ruralistas prometeram, ontem, recorrer ao Supremo Tribunal Federal. "A razão é o desrespeito à democracia", disse Luis Carlos Heinze, que também prepara 15 emendas à MP.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *