BNDESPar confirma baixa contábil da LBR

A BNDESPar, braço de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), reportou na última sexta-feira uma baixa contábil de R$ 657,5 milhões relativa à operação da LBR-Lácteos Brasil, conforme o Valor antecipou. Na semana retrasada, a empresa de lácteos entrou com pedido de recuperação judicial devido a sérias dificuldades de gerar caixa.

Apesar de reconhecer a perda, o banco estatal não cita nominalmente a empresa, ao contrário do que vinha fazendo nos últimos balanços trimestrais – no documento referente ao terceiro trimestre do ano passado, a BNDESPar provisionava uma perda de R$ 14,7 milhões com a LBR.

No relatório publicado hoje, a instituição afirma apenas que a "a principal perda por redução ao valor recuperável reconhecida no exercício corrente para um ativo individual foi constituída no montante de R$ 657,594 milhões". Trata-se da LBR.

O BNDES patrocinou a criação da LBR no início de 2011, com um aporte de R$ 700 milhões. O banco estatal detém uma fatia de 30,28% no capital da empresa por meio de seu braço de participações.

Dona de marcas Parmalat, Bom Gosto e Poços de Caldas, a LBR é uma das três maiores produtoras de leite do país, ao lado de DPA (joint venture entre Nestlé e Fonterra) e BRF.

No ano passado, e empresa captou 1,3 bilhão de litros de leite e registrou um faturamento de R$ 2,4 bilhões no período, montante aquém dos R$ 4,5 bilhões projetados pela empresa quando foi criada. A LBR tem uma dívida de cerca de R$ 1 bilhão. O BNDES é o principal credor da empresa.

A baixa contábil da LBR é a maior entre as outras feitas pela BNDESPar e que tiveram um forte impacto nos resultados da empresa em 2012, divulgados no início da noite de sexta-feira.

Somente no quarto trimestre, o prejuízo líquido foi de R$ 1,24 bilhão, comparado a um lucro de R$ 944 milhões em igual período do ano anterior.

No ano, o lucro da BNDESPar caiu 93%, passando de R$ 4,3 bilhões em 2011 para R$ 298 milhões no ano passado.

As participações societárias que compõem a carteira da BNDESPar deram um prejuízo de R$ 2,16 bilhões no quarto trimestre, enquanto no ano contribuíram com um resultado positivo de R$ 138 milhões, 97,9% abaixo do resultado positivo de R$ 6,45 bilhões de 2011.

A BNDESPar também fez uma baixa contábil de R$ 3,32 bilhões em 2012 nas participações societárias. Desse total, R$ 608 milhões são oriundos da carteira de coligadas – ou seja, a LBR -, avaliada pelo método de equivalência patrimonial, e R$ 2,717 bilhões da carteira de títulos e valores mobiliários disponíveis para venda, avaliada pelo valor de mercado.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/empresas/3020324/bndespar-confirma-baixa-contabil-da-lbr#ixzz2Lv5Ft5gG

Fonte: Valor | Por Luiz Henrique Mendes e Rafael Rosas | De São Paulo e do Rio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *