Biorrefinarias para escoar o arroz

Fonte:  Correio do Povo

 Comissão de Agricultura abordou novos projetos energéticos no Estado<br /><b>Crédito: </b>  marco couto / divulgação / al / cp
Comissão de Agricultura abordou novos projetos energéticos no Estado
Crédito: marco couto / divulgação / al / cp

Reunidos na Comissão de Agricultura da Assembleia Legislativa para discutir usos alternativos do arroz que ampliem o mercado para o grão, produtores e representantes do governo conheceram estudos e experiências com o cereal para produção de energia, etanol e ração animal. O projeto em estágio mais avançado apresentado ontem prevê a instalação de seis biorrefinarias da Vinema Multioleos Vegetais, de Camaquã. A empresa produzirá etanol a partir de cereais, com prioridade para o arroz. Do grão, sairá o álcool e, da casca, energia elétrica e térmica. A primeira unidade ficará em Cristal e terá capacidade para produzir 150 milhões de litros ao ano. O começo da obra, orçada em R$ 42 milhões, depende de licenciamentos ambientais, que devem sair ainda neste ano. Após, o empreendimento levará 24 meses para entrar em operação.
A segunda planta deve ser erguida em Dom Pedrito, enquanto as demais seguem indefinidas. Segundo o diretor de projetos da Vinema, Vilson Machado, a empresa remunerará de acordo com o teor de amido do grão. Quanto mais alto ele for, maior o valor de tabela.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *