Benefícios na renegociação de dívidas podem ser ampliados

O governo pode ampliar ainda mais os benefícios estabelecidos pela medida provisória da renegociação das dívidas rurais.O relator da MP na Câmara, deputado Luis Carlos Heinze (PP-RS), informou ontem ser possível contornar a proibição total de contratação de financiamentos para investimentos rurais ao produtor que optar pela repactuação dos débitos.

Heinze disse que o governo poderia permitir novos empréstimos só para as linhas de tecnologia e de correção de solos. A MP, que permitirá a renegociação de R$ 76 bilhões de 2,8 milhões de contratos, veda crédito a quem rolar a dívida até a quitação do novo compromisso.

O governo também teria concordado com a prorrogação do prazo para liquidação das operações de custeio renegociadas nas últimas três safras. O novo prazo, que será regulamentado pelo Conselho Monetário Nacional (CMN) em reunião no dia 26, passaria de 1º de julho para 15 de agosto. O relator recomendou, entretanto, que o produtor em condições de repactuar os débitos deve formalizar o pedido de prorrogação por mais dois anos nas agências bancárias.

Um dos líderes da bancada ruralista, Heinze tentará ampliar os prazos e elevar os percentuais de desconto para a quitação das operações inscritas na dívida ativa da União. Ele tratará do tema na próxima semana com dirigentes da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional e do Tesouro buy prescription drugs Nacional. Ele insistirá na rolagem com redução de juros do Programa de Refinanciamento de Insumos (Proinsa) e no refinanciamento da securitização contratada com risco mail order cialis dos bancos privados.

Fonte: Valor Econômico

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *