BENEFÍCIO – ‘Produtor só tem a ganhar com status livre de aftosa sem vacinação’

Secretário de desenvolvimento de Mato Groso diz que todas as regiões do estado devem receber a certificação até o fim de 2022

Parte do estado do Mato Grosso deverá ser reconhecido como zona livre de aftosa sem vacinação pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) nesta quinta, 27. Também receberão o certificado o Acre, Paraná, Rio Grande do Sul, Rondônia e regiões da Amazonas.

De acordo com o secretário de desenvolvimento econômico de Mato Grosso, César Miranda, o produtor só tem a ganhar com o status de zona livre de aftosa sem vacinação. “O pecuarista tem que ter consciência de que, a partir do momento em que ele não precisar mais vacinas o rebanho vai ter um ganho econômico, além da perspectiva da carne que ele vende atingir mercados que hoje estão fechados e são mais exigentes, como o europeu”, destaca.

Sem a imunização, o secretário diz que o cuidado deve ser redobrado com a fiscalização nas propriedades rurais. “Temos um trabalho de fiscalização efetiva, principalmente nas fronteiras com outros estados e até países, como é o caso da Bolívia”.

Segundo Miranda, atualmente, apenas 1% do rebanho é reconhecido como zona livre de aftosa sem vacinação. “Vamos trabalhar para conseguir o status completo no final do ano que vem, onde teremos todas as regiões do estado livres da doença sem vacinação”, conclui.

Por Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *