Belo Horizonte reduz ISS para atrair empresas de tecnologia

A Prefeitura de Belo Horizonte (MG) anunciou que reduzirá de 2% para 5% o Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS) para novas empresas do setor de tecnologia ou para aquelas que decidirem expandir suas atividades no município.

A medida está prevista em um decreto publicado nesta semana e tem como objetivo atrair mais investimentos para as áreas de inovação e tecnologia.

Belo Horizonte já sedia centros de desenvolvimento do Google, da Embraer, da Csem Brasil (de painéis solares), da sueca Hexagon (de software para mineração) e de outras empresas. A cidade se transformou também em um dos principais polos do país de startups, com cerca de 420 em operação atualmente.

"Esperamos continuar nesse ritmo de crescimento do número de startups que a cidade tem recebido e também atrair mais dois centros de pesquisa e desenvolvimento nos próximos dois anos", diz o subsecretário de Assuntos e Investimentos Estratégicos, da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Marcos Mandacaru.

O decreto prevê a redução do ISS por até três anos. No ano passado, o município arrecadou R$ 1,39 bilhão com o imposto. O decreto também concede desconto de 10% no IPTU e reduz a burocracia para que as empresas que se enquadrem obter os incentivos. O decreto entra em vigor dentro de 90 dias.

Belo Horizonte viu crescer nos últimos anos uma comunidade de jovens empreendedores apostando em startups. Vários espaços de coworking vêm abrindo unidades na cidade e servindo de base para muitos desses novos negócios.

Até a metade deste ano, um antigo edifício de 25 andares no centro da capital deve ser reaberto com visual renovado para abrigar startups e empresas da economia criativa. O P7, como é chamado, é um projeto em parceria entre a Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), do Sebrae e da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig), que conta com o apoio da prefeitura.

Fonte: Valor | Por Marcos de Moura e Souza | De Belo Horizonte