Balança tem pior resultado mensal

O Brasil apresentou mais uma vez déficit comercial bilionário no início do ano. Em janeiro, o saldo entre vendas e compras do país no Exterior ficou negativo em US$ 4,06 bilhões, bem próximo do registrado no mesmo período do ano passado, mas o suficiente para bater novo recorde histórico para todos os meses.
Para o governo, o resultado é sazonal e se repete sempre nessa época em decorrência da entressafra agrícola e das férias coletivas em muitas empresas, o que reduz os embarques de produtos brasileiros. No sentido inverso, crescem as importações para reposição de estoques por conta das vendas de final de ano.
– A menor atividade econômica impacta as exportações. O resultado desse equilíbrio é que tradicionalmente há déficit nos meses de janeiro – resumiu o secretário de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Daniel Godinho.
As vendas do Brasil para outros países somaram US$ 16,027 bilhões no mês passado, e as compras do Exterior alcançaram US$ 20,084 bilhões. Godinho destacou que janeiro foi o quarto mês consecutivo de crescimento das exportações brasileiras.
A principal queda nas exportações – de 27,4% – ocorreu no segmento de automóveis, com maior retração para o México (88%) e para a Argentina (15%). A causa, segundo Godinho, é que pode ter havido reprogramação de embarques para o México, mas seria cedo para avaliar se há reflexo de problemas econômicos na Argentina.
A venda externa de carne bovina in natura bateu recorde para meses de janeiro, com US$ 459 milhões no mês passado, principalmente para Rússia, Hong Kong, Venezuela e Irã. Os embarques de celulose também foram históricos, com 990 mil toneladas e valor de US$ 514 milhões para China, Holanda e Estados Unidos.

Fonte : Zero Hora