Bahia Farm Show deve movimentar mais de R$ 570 milhões em negócios

Estiagem no estado não afetou as expectativas dos expositores da feira, que começa dia 29, em Luís Eduardo Magalhães

por Globo Rural On-line

Jonathan Campos

Oeste baiano tem capacidade de dobrar a área plantada com a implantação de novas tecnologias

A quinta edição da Bahia Farm Show deve superar a marca de R$ 570 milhões em negócios atingida em 2011, segundo expectativas de expositores e representantes de bancos que estarão ofertando crédito durante o evento. O otimismo foi destacado pelo presidente da Associação dos Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Walter Horita, entidade responsável pela organização da feira.
"2011 foi um ano muito favorável para o agronegóciobrasileiro e, para a nossa região, ainda melhor com as safras recordes de soja, milho e algodão. Bancos e revendedores acham fácil repertir ou superar os números de 2011, que foi um ano atípico", disse Horita, durante o lançamento da feira em São Paulo, nesta segunda-feira (21/5).
A Bahia Farm Show acontece de 29 de maio a 2 de junho, no município de Luís Eduardo Magalhães, no oeste baiano. São esperado quase 50 mil visitantes.
ESTIAGEM
Mesmo o estado enfrentando a pior estiagem das últimas quatro décadas, a safra deste ano é 5% maior em relação a do ano anterior, devido ao crescimento das áreas plantadas no oeste. Em média, a produtividade da soja sofreu uma queda de 14% e o algodão entre 12% e 14%. A cultura menos afetada foi o milho, que já estava em um estágio mais desenvolvido quando a seca atingiu o estado, e que terá uma produtividade média de 155 sacas por hectare ante as 160 sacas por hectare da safra de 2011.
"Em geral, não é nada muito grave (diante da seca). Estamos bem e isso faz com que os fabricantes de máquinas não desanimem suas expectativas para a feira", destacou Horita.
O uso de tecnologias é um dos fatores que colaboram com o cenário positivo do oeste baiano. A expectativa dos produtores é que seja lançado, em 2014, o primeiro transgênico de milho tolerante à estiagem, da Monsanto, o que pode influenciar no aumento da produção mesmo em áreas do oeste em que o índice pluviométrico é menor que a média.
Com essa tecnologia, a área plantada pode passar dos atuais quase dois milhões hectares para quase quatro milhões de hectares na região.

Fonte: Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *