AVANÇO NO CAMPO | JBS amplia negócios com possível compra da Seara

Grupo Marfrig deve anunciar hoje venda da marca em operação estimada em cerca de R$ 5,5 bi

O frigorífico Marfrig deve anunciar hoje a venda da Seara no Brasil ao grupo JBS, em operação de cerca de R$ 5,5 bilhões. Com a transação, o Marfrig perde 30% do seu tamanho, mas, em contrapartida, consegue recursos para reduzir em mais de 60% sua dívida, que encerrou o primeiro trimestre em R$ 13 bilhões.
A venda da Seara foi a saída encontrada pelo Marfrig para reduzir seu endividamento e ganhar fôlego financeiro para voltar a crescer. O alívio permitirá que preserve negócios considerados estratégicos em nível global. O mais importante é a Keystone Foods, com atuação em mais de 50 países e acesso ao mercado chinês.
A Seara foi uma das cerca de 40 aquisições feitas pelo Marfrig nos últimos cinco anos, em uma estratégia para crescer, mas que fez a dívida atingir níveis considerados elevados demais pelo mercado. A Seara foi comprada pelo Marfrig da Cargill em 2009, por pouco mais de US$ 700 milhões.
É a segunda maior produtora de carne de aves e suínos no Brasil – atrás da BRF – com presença também na área de alimentos processados, como pizzas e lasanhas, e faturamento anual de R$ 7,14 bilhões, em 2012. Se o Marfrig viu seu apetite por aquisições reduzidos em função da dívida, o JBS avança no mercado com aquisições.
– Os produtos da Seara são complementares aos do JBS, principalmente na área de frangos e embutidos. O JBS ganha mercado em segmentos em que não é forte e poderá aproveitar sinergias na distribuição dos produtos – disse Adalberto Viviani, o consultor na área de alimentos e bebidas.
A compra da Seara é um passo importante no plano de expansão do JBS ao lhe garantir participação relevante no mercado de aves no Brasil, segmento que representa 40% das proteínas consumidas no país. O frigorífico da família Batista é o maior produtor global de carne bovina, mas ainda tem presença tímida na área de frangos no Brasil.
O JBS entrou no mercado de aves apenas no ano passado, com o arrendamento das unidades do Doux Frangosul. No fim de 2012, sua capacidade de abate de aves no Brasil era de 1,34 milhão de aves ao dia. No Exterior, no entanto, o JBS lidera a produção, com 8,5 milhões de aves abatidas por dia – 7,3 milhões apenas nas unidades da americana Pilgrim’s Pride, comprada em 2009.
No fim de maio, o Marfrig anunciou o fim da produção de frangos na fábrica da Seara em Caxias do Sul a partir de 20 de junho. Na época, foi informada a dispensa de 540 funcionários e a realocação de 150 para a operação de perus, que continuará produzindo.

São Paulo

OS DOIS LADOS DO NEGÓCIO

QUEM VENDE

Redução das dívidas e aumento do lucro

– A dívida do Marfrig no fim de março somava quase R$ 13 bilhões. A meta da empresa é reduzi-la em até R$ 2 bilhões no fim de 2013.

QUEM COMPRA

– O lucro líquido da JBS somou R$ 227,9 milhões no primeiro trimestre, alta de 96,3% na comparação com o mesmo período do ano passado.

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *