Audiência na Câmara discutiu endividamento da cacauicultura

SÃO PAULO  -  Foi realizada hoje uma audiência na Câmara Federal, requerida pela Frente Parlamentar em Defesa da Lavoura do Cacau, para discutir o endividamento do setor e os cortes orçamentários para a Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), órgão do Ministério da Agricultura.

Segundo o deputado Felix Mendonça Júnior  (PDT/BA), um dos deputados que fizeram o requerimento da audiência, o endividamento do setor passa de R$ 1 bilhão. E cerca de 90% da dívida é com o Banco do Brasil e está concentrada na Bahia, o maior produtor nacional da amêndoa. Nenhum representante do banco participou da audiência. A instituição informou que está em período de silêncio.

Foi sugerida também a abertura de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar se a entrada do fundo da vassoura-de-bruxa, que dizimou a produção baiana de cacau no fim dos anos 1980 e meados da década de 1990, foi criminosa, conforme afirmam representantes do setor. No período, inquéritos policiais e administrativos foram abertos, mas não se chegou a conclusão de que a doença foi disseminada na Bahia de forma criminosa.

De acordo com Mendonça Júnior, um representante da Ceplac disse que orçamento anual para a entidade caiu de R$ 35 milhões para R$ 10 milhões este ano.

O deputado afirmou ainda que será feito um manifesto a ser enviado ao Ministério da Fazenda pedindo a repactuação ou anulação das dívidas do setor. A estimativa é que ainda neste ano o manifesto seja discutido pela Fazenda, diz Mendonça Júnior.

(Carine Ferreira | Valor)

© 2000 – 2013. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/agro/3321008/audiencia-na-camara-discutiu-endividamento-da-cacauicultura#ixzz2jCfYzKRh

Fonte: Valor | Por Carine Ferreira | Valor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *