Ativos de cooperativas somam R$ 76,4 bilhões

Crescimento no ano passado foi de 2,8%, informou a Ocergs

Em meio à pandemia, o setor de cooperativas teve limitações para concluir assembleias e aprovar balanços, mas os dados preliminares divulgados nesta quarta-feira pela Organização das Cooperativas do Rio Grande do Sul (Ocergs) já mostram recordes importantes.

A soma dos ativos de todas as cooperativas gaúchas alcançou, no ano passado, R$ 76,4 bilhões, um crescimento de 2,8 % sobre 2018.

O faturamento somado das 444 cooperativas gaúchas chegou a R$ 48,9 bilhões, com incremento de 1,4% em relação ao período anterior, de acordo com o presidente do Sistema Ocergs- -Sescoop/RS, Vergílio Perius, durante a live do Tá na Mesa da Federasul. Outro destaque foi o crescimento de 11% na divisão das sobras (como o setor classifica os lucros), que somaram R$ 2,4 bilhões.

Segundo dados do levantamento da Ocergs, chamado Expressão do Cooperativismo Gaúcho 2020 com ano base 2019, o setor empregava até o final de 64,6 mil empregos diretos, com pequeno incremento sobre 2018, quando foram registradas 63,8 mil. Na geração de empregos, diz Perius, o setor tem outro diferencial. "A remuneração média paga pelas cooperativas em 2019 foi de R$ 2.461,60, o que equivale a 9% acima da média paga pelo setor privado no Estado, que foi R$ 2.256,00" detalhou Perius.

Simone Leite, presidente da Federasul, destacou que os dados divulgados pela Ocergs são um alento em um período em que predominam as más notícias geradas pela Covid-19 e pela crise econômica. "Estou impactada.

Contra dados não existem argumentos. O cooperativismo é, de fato, uma forma de se ter renda, dignidade para uma imensa comunidade gaúcha, que tem seu desenvolvimento ligado a esse sistema que coopera", elogiou Simone.

Na live organizada pela Federasul no Facebook da entidade, Perius disse que o setor se prepara tanto para o pós- -pandemia (que ele espera que seja entre outubro e novembro) quanto para ajudar a amenizar as crises econômicas atual e futura. A Ocergs está encaminhando ao governo federal, por intermédio do deputado federal Alceu Moreira (MDB), projetos cooperativos para criação e estímulo a cooperativas habitacionais.

O foco é gerar trabalho por meio da construção civil, principalmente.

"A construção de casas populares é um forma eficiente e rápida para geração de trabalho e renda, assim como o setor de agroindústrias, atividade para a qual também projetos sendo encaminhados ao governo", antecipou Perius.

Fonte: Jornal do Comércio

Compartilhe!