As geadas de setembro

Há muitos anos, ouvi de um produtor de trigo que o seu maior temor eram as geadas tardias de setembro. Para quase todos os outros problemas principalmente a alta umidade do inverno gaúcho , a pesquisa havia encontrado soluções. Seja por meio de variedades mais resistentes às doenças fúngicas ou pela correta aplicação do zoneamento agroclimático.
Diante das geadas de setembro, no entanto, o trigo continuava indefeso. De lá para cá, a pesquisa também evoluiu no desenvolvimento de variedades de ciclo precoce – mas as famigeradas geadas tardias continuam fazendo estragos.
Desta vez, a safra de trigo começou sob a influência da seca do último verão. Com a volta da chuva, a lavoura deslanchou. Mas a combinação de vento, granizo, chuvarada e, principalmente, frio fora de época já começa a castigar o cereal. Outra vez, o fantasma das geadas de setembro volta a assombrar os triticultores.

Fonte: Zero Hora | OLHAR DO CAMPO | Irineu Guarnier Filho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *