Arrozeiros querem definir política de comercialização da safra

Solenidade de início de plantio foi realizada neste sábado, em Mostardas

Arrozeiros querem definir política de comercialização da safra Robispierre Giuliani/Federarroz/Divulgação

Diversas autoridades compareceram à cerimônia promovida pela Federarroz Foto: Robispierre Giuliani / Federarroz/Divulgação

Os oizicultores gaúchos, responsáveis por 65% da produção nacional, oficialmente deram início à safra de arroz 2013/14 neste sábado, em Mostardas. 
Promovido pela Federação das Associações de Arrozeiros do Rio Grande do Sul (Federarroz) e a Associação de Arrozeiros de Mostardas e Tavares, a 10ª edição do evento teve a presença de produtores, técnicos, políticos, líderes setoriais e a comunidade.
A lavoura semeada neste sábado será colhida no dia 22 de fevereiro, no encerramento da 24ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz.
Na ausência dos representantes do governo federal, a cadeia produtiva elaborou uma pauta de demandas que serão tratadas com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e o governo do Estado nos próximos dias.
Entre elas, estão a rápida definição da política de comercialização até a safra, ampliação das mudanças na legislação tributária estadual para o setor e investimentos do Estado no Instituto Rio Grandense do Arroz e na Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa).
A postura do governo federal em controlar inflação limitando preços ao produtor, enquanto há aumentos significativos nos insumos também mereceu críticas.
Uma das boas notícias foi a confirmação da modernização do terminal portuário da Cesa, em Rio Grande, utilizado exclusivamente para arroz. Serão investidos perto de R$ 900 mil na ampliação da capacidade de armazenagem, de carregamento dos navios e descarregamento dos caminhões, além de guindá-lo à condição de depósito alfandegário.
O Irga também anunciou investimentos em estrutura de pesquisas e a contratação pesquisadores aprovados em concurso público. 
O presidente da Federarroz, Henrique Osório Dornelles, destacou a expressiva presença de produtores da região e de líderes setoriais que consolidaram uma posição de unidade nas demandas, formando uma pauta proativa para os próximos debates. ates.

ZERO HORA, COM INFORMAÇÕES DA FEDERARROZ

Fonte: Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *