Aprosoja não descarta quebra de safra da soja

A Aprosoja Brasil (Associação dos Produtores de Soja) anunciou que não descarta quebra de safra 2015/16 de soja em algumas regiões do País. Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Bahia e Rio Grande do Sul estão na lista de estados que terão as produtividades comprometidas pelo clima. Conforme a associação, os resultados da safra podem não corresponder às estimativas, devido ao excesso de chuvas no momento da colheita e os veranicos no desenvolvimento da safra.

Para o presidente Aprosoja Brasil, Almir Dalpasquale, em Mato Grosso do Sul, o volume de chuvas ultrapassou os 2.500 milímetros, prejudicando a colheita.

Sendo que o volume ideal é de 1.200 milímetros, pode ser sim que tenha quebra de safra e além de MS, em Mato Grosso também choveu mais de 2.500 milímetros, prejudicando parte da colheita. Tínhamos um cenário ideal para uma safra impecável de novos recordes, mas no momento estamos dependentes da situação climática, alerta.

Em relação ao Rio Grande do Sul, o presidente tem a expectativa de que as chuvas diminuam para completar uma safra pujante. Já na Bahia, o cenário é de precipitações em momentos não favoráveis para a safra.

Chuva pressiona preços

Os preços da soja em grão apresentam movimentos distintos nas regiões acompanhadas pelo Cepea. Nos portos, a maior demanda por soja para completar cargas e o bom ritmo de exportação – grandes volumes devem ser embarcados – sustentam os valores.

No Paraná e também em algumas praças de outros estados, os preços estão firmes, dada a retração de produtores. Em outras regiões, a oferta tem levado a quedas nos preços. No geral, prevaleceram as quedas de preços da oleaginosa.


Diário do Comércio e Indústria

Fonte: Famasul

Compartilhe!