ANÁLISE – Demanda global por milho do Brasil está em alta

Situação, provocada pela valorização do dólar, sustenta preços internos, diz Imea

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Imea projeta queda de 3,81% na oferta de milho na safra 2015/2016
Oferta elevada de milho faz preço perder força no mercado interno
A demanda internacional por milho brasileiro está sustentando os preços no mercado interno, graças à desvalorização do real, que torna a commodity mais barata aos compradores estrangeiros. A análise é do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Segundo dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), as exportações de milho no terceiro trimestre subiram 22,4%, em relação ao mesmo período do ano passado, para 7,02 milhões de toneladas.

Na semana, o preço do milho em Mato Grosso recuou 0,49%, registrando média semanal de R$ 18,05 a saca. No Brasil, a cotação baixou 2,16%, segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), da Esalq/USP.

Estoques

O relatório do Imea aponta ainda que os estoques finais no mundo estão crescendo vertiginosamente nos últimos anos, puxados pela política da China de reter suas provisões.

A expectativa é de que esta política seja mantida pelas autoridades chinesas em 2015/2016, o que pode levar o volume estocado no país a totalizar 90,61 milhões de toneladas, o que satisfaria o consumo por cerca de 151 dias.

No resto do mundo, a expectativa é redução dos estoques finais de milho, situação que pressiona para cima as cotações na bolsa de Chicago.

– No entanto, cabe ressaltar que os volumes dos estoques finais para a temporada 2015/2016 ainda são bastante elevados, e a estabilidade ou redução dos preços internacionais do cereal poderá ser a direção que o mercado seguirá no longo prazo – diz o Imea.

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *