Ambientalistas querem mais tempo para discutir Código Florestal no Senado

Fonte: Globo Rural

Objetivo é evitar que a matéria seja votada sem a análise em audiência pública, com juristas especializados

por Agência Brasil

 Shutterstock

Os ambientalistas iniciaram nesta terça-feira (30/8) uma movimentação no Senado para tentar adiar ao máximo o calendário de votação do Projeto de Lei do Código Florestal.Pelo menos sete parlamentares que pretendem discutir a matéria sem a pressa requerida por senadores da base ruralista reuniram-se no gabinete de Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) com representantes de movimentos sociais e ambientais, como o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST), Greenpeace, a organização não governamentalWWF, entre outros, para analisar as providências que deverão tomar.
A primeira delas, segundo o senador Aníbal Diniz (PT-AC), será conversar ainda nesta terça-feira com o presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) para que não ponha em votação a matéria sem antes analisá-la em audiência pública com juristas especializados. O relator Luiz Henrique da Silveira apresentará seu relatório nesta quarta-feira (31/8), quando os senadores deverão pedir vista o que, por si só, já adia por uma semana a apreciação na comissão.
“Quanto menos pressa tivermos será melhor para que possamos construir um Código Florestal com a menor margem de erro possível, porque essa é uma questão fundamental não para os congressistas, mas para a sociedade”, disse Diniz.
O senador Jorge Viana (PT-AC), relator do projeto na Comissão de Meio Ambiente (CMA), também concorda com o companheiro de partido. Ele reconheceu que há “uma insegurança jurídica clara” entre os senadores que precisa ser resolvida. Viana ressaltou, ainda, que o texto aprovado pela Câmara contêm erros jurídicos que precisam ser corrigidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *