Alta do arroz em setembro ultrapassa os 10%

De acordo com o Cepea, produtores estão retraídos nas negociações

Lucio Sassi

Foto: Lucio Sassi / Agencia RBS

Orizicultores consultados pelo Centro de Pesquisas Avançadas em Economia Aplicada (Cepea) estiveram retraídos e venderam seus lotes apenas na medida de suas necessidades de fazer caixa, tanto nas transações com arroz depositado nos armazéns das indústrias quanto de arroz livre (armazenado em locais próprios dos produtores).

A seca que perdurou no Rio Grande do Sul até a terceira semana do mês e o fortalecimento do mercado internacional do arroz em setembro alicerçaram as expectativas de alta de produtores ao longo do período. Do lado das beneficiadoras, grande parte das unidades teve que conceder forte aumento para conseguir fechar negócios de compra do casca.

Em setembro, o Indicador do Arroz em Casca Esalq/Bolsa Brasileira de Mercadorias-BM&FBovespa (Rio Grande do Sul, 58 grãos inteiros) acumulou expressiva alta de 10,88%. Entre 25 de setembro e 2 de outubro, foi de 1,05%, fechando a R$ 39,39 a saca de 50 quilos na terça, dia 2.

CEPEA

Fonte: Ruralbr

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *