Além da escassez de insumos, preço do aço e do frete disparou

A escassez de matéria-prima em meio a uma demanda crescente se soma, ainda, a custos elevados "absurdamente", diz Cláudio Bier, presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do RS (Simers).

Bier exemplifica as dificuldades do setor com o preço da chapa de aço saltando de R$ 4,5 o quilo no começo de 2020 para até mais de R$ 9,00 atualmente.

"Falta especialmente aços planos e especais. O pouco que vinha da China não está chegando. Os fretes de lá para cá passou de US$ 1 mil o contêiner para US$ 10 mil.

E onde falta uma peça a máquina não pode sair da fábrica", destaca .

Bier conta que na sua empresa tem mais de 50 máquinas quase prontas para entrega, que não podem ser finalizadas. Com encomendas paradas, ressalta o empresário, o dinheiro também não entra no caixa e afeta o capital de giro das empresas. "Esperava que até março tudo se normalizasse, mas temos uma nova onda e indústrias que vão ter de parar no turno da noite.

No mínimo vamos até o final do semestre com problemas."

Fonte: Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *