ALGODÃO – Preço do algodão inicia 2016 em forte alta, aponta Cepea

Aumento na cotação interna ocorre em meio a valorização do dólar e expectativa de safra menor no ciclo 2015/2016

noticias_wallpaper_papel_parede_globo_rural_algodao (Foto: Editora Globo)

Produção brasileira de algodão na safra 2015/2016 deve ser 4% menor, de 1,5 milhão de toneladas (Foto: Editora Globo)

Os preços do algodão em pluma iniciaram o ano em forte alta no mercado brasileiro. A informação foi divulgada, nesta quarta-feira (13/1) pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea). O indicador da instituição subiu mais de 5% só nesta terça-feira (12/1), fechando a R$ 2,3554 por libra-peso.

“Parte das empresas já retomou as atividades, o que tem deixado o mercado mais comprador que vendedor. Além disso, o bom ritmo dos embarques da pluma – que foram dinamizados no segundo semestre de 2015 – e a alta na paridade de exportação também impulsionam os valores no Brasil”, diz a nota.

O preço interno sobe em meio à possibilidade de menor produção. Na safra 2015/2016, o Brasil deve colher 4% menos algodão em relação à temporada passada, de acordo com as estimativas daCompanhia Nacional de Abastecimento (Conab). A expectativa é de de 1,5 milhão de toneladas. A área plantada deve ser 2% menor, de 976,5 mil hectares.

saiba mais

No seu relatório mensal, divulgado na terça-feira (12/1), a Conab pontua que o mercado de algodãoainda tem um cenário considerado adverso, que pode até mesmo levar a instituição a novas revisões de sua estimativa. De acordo com os técnicos, os preços internacionais estão em baixa, baseados em elevados estoques mundiais.

Diante da situação, o que tem ajudado a comercialização é o câmbio, já que a valorização do dólar contrapõe a queda nas cotações. De acordo com a Conab, em Mato Grosso, a proporção da atual safra comprometida na época em que o levantamento foi feito era de 35%. Na mesma época no ano passado, eram 23%.

No estado, o ritmo de plantio está mais lento, em função de um clima desfavorável que afetou o calendário da soja. Dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea)reforçam a avaliação da instituição federal. Até o último dia 8, a área semeada correspondia a 20,2% do previsto (576,3 mil hectares). Em relação à safra passada, é um atraso de 13,16 pontos percentuais.

POR REDAÇÃO GLOBO RURAL

Fonte : Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *