Alemanha quer aprofundar as relações agrícolas com o Brasil

Ruy Baron/Valor / Ruy Baron/Valor
Aigner: "Empresários, importadores e exportadores têm que querer atuar juntos"

A ministra da Alimentação, Agricultura e Proteção ao Consumidor da Alemanha, Ilse Aigner, está no Brasil desde domingo para discutir o aumento dos preços dos alimentos no mundo e seus efeitos sobre a fome em países em desenvolvimento. A viagem servirá também para aprofundar as boas relações agrícolas e comerciais entre os dois países.

Em relação à alta na cotação das commodities agrícolas, Aigner disse que os ministros da Agricultura dos países do G-20 esperam que a produção, especialmente nas nações em desenvolvimento, aumente e que as perdas nas colheitas sejam minimizadas. O principal fator para a disparada de commodities como milho e soja, lembrou, foram as severas perdas em lavouras dos EUA, devido a uma seca "devastadora", e o clima desfavorável também em outros importantes produtores do mundo.

"Com o sistema de informação do mercado agrícola [AMIS] que criamos no grupo do G-20, também alcançamos rapidamente um bom instrumento, capaz de trazer mais transparência aos mercados das diferentes regiões do mundo", disse.

Ela se reuniu ontem com o ministro da Agricultura, Mendes Ribeiro, para discutir a ampliação da cooperação agropecuária entre Brasil e Alemanha. Com o ministro e com a Embrapa, afirmou, o objetivo é costurar "novos projetos de cooperação bilateral e trilateral no campo da pesquisa agrícola e da formação profissional".

Aigner quer identificar novos projetos de cooperação no campo da educação e formação e pesquisa agrícola. Ao Valor, ela elogiou a qualidade dos produtos brasileiros e disse que são "muito respeitados" na Alemanha. Em 2011, o país importou € 3,7 bilhões em produtos agrícolas nacionais.

Como exemplo, citou, o grupo bilateral "Agribusiness e Inovação", vinculado à Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), em São Paulo, "desenvolve um excelente trabalho". "Desde dezembro de 2010, a Confederação Alemã de Cooperativas [DGRV, na sigla em alemão] e setor cooperativo do Rio Grande do Sul [sistema OCERGS / SESCOOP-RS] cooperam entre si, com o apoio do Ministério Federal da Agricultura".

Hoje, a ministra e sua delegação seguirão para a capital gaúcha, onde visitarão a Cooperativa Languiru com o objetivo de discutir o projeto de cooperação bilateral desenvolvido pela DGRV (Central de Cooperativas da Alemanha) e o Sescoop/RS.

Segundo a ministra, a agricultura brasileira desempenha hoje um importante papel na segurança alimentar e vai seguir desempenhando uma função central no setor, em função do crescimento da população mundial e das mudanças climáticas. "Hoje, precisamos fortalecer ainda mais o diálogo internacional sobre segurança global da oferta de alimentos e chegar a um acordo sobre objetivos comuns, como uma produção mais sustentável".

"Eu vejo muitas oportunidades para melhorar o comércio de alimentos com o Brasil e incentivar a cooperação de novos negócios. Mas empresários, importadores e exportadores têm que querer atuar juntos. A primeira oportunidade será em 27 de agosto, em São Paulo, no Fórum Empresarial Brasil-Alemanha da Indústria Agroalimentar", concluiu a ministra.

© 2000 – 2012. Todos os direitos reservados ao Valor Econômico S.A. . Verifique nossos Termos de Uso em http://www.valor.com.br/termos-de-uso. Este material não pode ser publicado, reescrito, redistribuído ou transmitido por broadcast sem autorização do Valor Econômico.
Leia mais em:

http://www.valor.com.br/empresas/2805806/alemanha-quer-aprofundar-relacoes-agricolas-com-o-brasil#ixzz24qjotBbQ

Fonte: Valor | Por Tarso Veloso | De Brasília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *