Ajuda da tecnologia na hora da colheita

image_thumb

Até ontem, financiamentos somavam R$ 347,8 milhões em quatro dos principais bancos

Próximo do desfecho de uma safra marcada pela seca, muitos agricultores buscam na Expodireto Cotrijal, que termina hoje em Não-Me-Toque, alta tecnologia para colher melhor. Até a tarde de ontem, os financiamentos para a compra de máquinas somavam R$ 347,8 milhões somente nas linhas oferecidas por Banrisul, Badesul, BRDE e Banco do Brasil. A quantia não inclui valores do Sicredi, dos pagamentos à vista e do crédito tomado junto às fabricantes. No pavilhão internacional, o volume deve superar R$ 30 milhões. O valor oficial de negócios será divulgado hoje.
Uma das máquinas que chamam a atenção dos agricultores no parque é a colheitadeira axial-flow 7120 da Case IH. Capaz de colher até 80 tipos de grãos, se destaca por ter uma plataforma com alimentação por esteira que promete ganho de até 20% em qualidade. A largura de corte é de 10,7 metros.
– Isso diminui custos de colheita como combustível, manutenção e mão de obra – observa Felipe Dantas, especialista em colheitadeira de grãos da Case IH.
Outra atração é o sistema completo de nivelamento, que garante maior eficiência em terrenos acidentados. Na cabine, o conforto se une à tecnologia. Um monitor touch screen aponta variáveis como umidade e produtividade em tempo real. Ainda há um GPS integrado para orientar e traçar o mapa de produtividade.
A máquina até ensina a colher. O sistema digital da colheitadeira aponta ao operador os procedimentos corretos para ter mais funcionalidade e menos perdas no campo. Se houver problemas, um alento: é possível reprogramar a máquina sem sequer descer da cabine. O preço gira em torno de R$ 1 milhão.

Fonte: Zero Hora |   leandro.becker@zerohora.com.br LEANDRO BECKER | NÃO-ME-TOQUE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.