Agropecuária é o único setor com saldo positivo de empregos no ano

Até abril, contratações superam em 10 mil as demissões; mas em abril o saldo de vagas é negativo

Apesar da pandemia provocada pela Covid-19, a região Sudeste abriu 1.773 vagas de trabalho nos setores de agricultura, pecuária, produção florestal, pesca e aquicultura no mês passado.

Os dados são do novo Caged, que registra, no entanto, que o setor fechou 4.999 vagas em todo o país no mês passado, contratando 52,3 mil trabalhadores e desligando outros 57,3 mil.

É o segundo mês que a agropecuária contrata menos do que demite. Já em janeiro e em fevereiro, as contratações superaram as demissões.

  • O cenário para o algodão é promissor. A produção vem se concentrando em poucos países, e o Brasil é o único que tem terras disponíveis para novos avanços da cultura
  • O cenário para o algodão é promissor. A produção vem se concentrando em poucos países, e o Brasil é o único que tem terras disponíveis para novos avanços da cultura Mauro Zafalon – 30.ago.18/Folhapress
  • Entre os estados que mais abriram vagas na agropecuária em abril estão São Paulo e Minas Gerais, ambos com 700 vagas, seguidos por Goias, com 690. Mato Grosso, o principal estado agropecuário do Brasil, fechou 1.715 postos de trabalho.

    Esses números são resultados da diferença entre admissões e desligamentos de trabalhadores em abril.

    São Paulo e Minas Gerais estão em período de safras de cana-de-açúcar, de café e de laranjas, setores que empregam muita mão de obra. Goiás também iniciou a safra de cana.

    Além disso, é o final da safra de verão de grãos e aumento de atividades devido à de inverno.

    Já o Rio Grande do Sul, estado que viveu um período de forte seca neste ano, fechou 2.127 vagas em abril. É o estado que mais reduziu postos de trabalhos no país, ajudando a elevar o total da região Sul para 3.222 vagas perdidas.

    A agropecuária foi o único setor que teve um saldo positivo entre admissões e desligamentos no acumulado do ano. Segundo o Caged, o setor abriu 10.032 novas vagas, enquanto todos os demais (construção, indústria, serviços e comércio) reduziram postos de trabalho de janeiro a abril.

    O setor agrícola somou 6% de todas as admissões feitas no Brasil no primeiro quadrimestre. A participação nos desligamentos totais, que somaram 5,73 milhões no país, foi de 4,6%.

    O salário médio de admissão de abril ficou foi de R$ 1.542 na agropecuária, que ampliou o número de trabalhadores com trabalho intermitente e reduziu os de regime de tempo parcial.

    O maior número de desligamentos ocorreu com acordos entre empregados e empregadores, segundo o Caged.

    Vaivém das Commodities

    A coluna é assinada pelo jornalista Mauro Zafalon, formado em jornalismo e ciências sociais, com MBA em derivativos na USP.

    Fonte: Folha