AGRONEGOCIO – Expodireto tem expectativa de movimentar R$ 2,7 bi em negócios

VOLUME DE TRANSAÇÕES na 20ª edição da feira de soluções tecnológicas para o campo, em Não-Me-Toque, deve ser 20% superior ao da edição passada

Referência em inovação tecnológica para o campo, a Expodireto-Cotrijal começa hoje com expectativa de superar os negócios da edição passada. A 20ª mostra espera receber mais de 250 mil visitantes no parque da cooperativa em Não- Me-Toque, no norte do Estado.

Expositores e organizadores passaram o final de semana trabalhando para recuperar estragos provocados por um temporal na sexta-feira que não afetará a programação, de acordo com o presidente da feira, Nei Mânica.

Mesmo com projeção de perdas na safra de soja no Estado e indefinição quanto à liberação de R$ 3 bilhões suplementares do Moderfrota – principal linha de financiamento de máquinas agrícolas -, Mânica está otimista. O presidente da Cotrijal projeta movimentação de R$ 2,7 bilhões, 20% a mais do que em 2018:

– Nos últimos dois anos, os investidores não sabiam para onde iria o governo. Agora, há esperança de melhora na economia.

No final de fevereiro, o Ministério da Agricultura anunciou R$ 470 milhões para o Moderfrota, abaixo do esperado pelo setor.

– Se esses recursos não forem liberados, pode prejudicar as negociações – avalia o presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do Estado (Simers), Claudio Bier.

O prejuízo na safra de soja deve ser superior a 1 milhão de toneladas no Estado, cortando o volume esperado para 17,6 milhões de toneladas. O cálculo é da Federação da Agricultura do Estado (Farsul). Com perdas também nas culturas do milho e do arroz, o impacto conjunto seria de R$ 2 bilhões. Contudo, as lavouras de soja da região Norte devem apresentar boa produtividade, ressalta Mânica.

O cenário brasileiro também é motivo de otimismo para a organização da área internacional da Expodireto. Pelo menos 142 estrangeiros pisarão no parque ao longo da semana. Pela primeira vez, grupos da Índia e de Belarus estarão presentes, totalizando 65 países representados na feira. Segundo Evaldo Silva Júnior, coordenadorgeral da área internacional, os indianos vêm em busca de aprimoramento para máquinas agrícolas, enquanto os europeus buscam tecnologias para aumentar produtividade. As maiores delegações são as da África do Sul e da Nigéria.

Modelo que inspirou a Expodireto, o Show Rural Coopavel, realizado em fevereiro no Paraná, movimentou R$ 2,2 bilhões, ante R$ 1,8 bilhão em 2018 – motivo de entusiasmo para a Expodireto.

Fonte : Zero Hora

Compartilhe!