AGRONEGÓCIOS – Sicredi tem R$ 16 bilhões para o Plano Safra

Seefeld prevê alta em liberações no Estado e em Santa Catarina

Seefeld prevê alta em liberações no Estado e em Santa Catarina

FREDY VIEIRA/JC

Adriana Lampert

Com a expectativa de gerar cerca de 214 mil operações de crédito para propriedades rurais, o Sicredi lançou ontem o Plano Safra 2018/2019, que disponibilizará R$ 16 bilhões em recursos no Brasil (R$ 4,5 bilhões a mais que no ano passado). Para Rio Grande do Sul e Santa Catarina, o valor destinado para os associados voltados ao agronegócio é de R$ 6,93 bilhões, o equivalente a R$ 1,9 bilhão a mais que o que foi alocado em 2017.

Os valores são resultado de um levantamento de demandas feito pelas cooperativas do sistema, junto às agências locais, e boa parte (47%) do que é alocado vem da caderneta de poupança, na qual a instituição, somente neste ano, cresceu 44% em relação ao mesmo período de 2017. "Nossa captação de poupança foi melhor do que a do restante do mercado financeiro, em vista da estratégia de abordagem direcionada para que os financiamentos ficassem nos municípios, para geração de emprego e renda", justificou o diretor executivo da Central Sul/Sudeste do Sicredi, Gerson Seefeld. A baixa inadimplência do setor – com índice de 0,15% sobre a carteira – também contribui para que os recursos possam ser disponibilizados para financiar o Plano Safra 2018/2019, ciclo iniciado em 1 de junho. Do total destinado aos dois estados da Região Sul, R$ 5,93 bilhões vão para custeio, comercialização e investimento em linhas do Pronaf, do Pronamp e demais produtos. "Complementamos este recurso com mais R$ 1 bilhão de fontes do Bndes destinado a máquinas e equipamentos", destaca o diretor do Sicredi.

Estimando um acréscimo de 12% no número de contratos do Rio Grande do Sul e de Santa Catarina, o diretor da instituição financeira calcula que, nos dois estados, o número de operações gire em torno de 114 mil, com um tíquete médio de R$ 60 mil cada. "Isso mostra um pouco da capilaridade da alocação dos recursos, e da importância que têm no desenvolvimento da economia dos municípios e das famílias que serão atendidas com este crédito." De acordo com Seefeld, mais de 90% dos contratos feitos serão direcionados à agricultura familiar e a pequenas propriedades – neste caso, o tíquete médio é de R$ 25 mil por operação. O Sicredi atua em mais de 20 estados brasileiros, com 116 cooperativas, e prevê que, em nível nacional, o crescimento do número de contratos seja de 10%.

Fonte : Jornal do Comércio