AGRONEGÓCIOS – Rio Grande do Sul quer minimizar perdas pelas enchentes

Prefeitos da Zona Sul reuniram-se com secretários estaduais em Pelotas

Prefeitos da Zona Sul reuniram-se com secretários estaduais em Pelotas

Prefeitos e vice-prefeitos da Zona Sul do Estado se reuniram com os secretários da Agricultura, Pecuária e Irrigação, do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo e do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia para apresentar as perdas causadas pelas enchentes dos últimos dias. O governo do Estado se comprometeu a intermediar as negociações com instituições financeiras e empresas com as quais os produtores estão comprometidos a fim de amenizar os prejuízos acumulados. O encontro ocorreu quinta-feira à tarde na Associação dos Municípios da Zona Sul, em Pelotas.

O secretário da Agricultura Ernani Polo garantiu que, a partir da semana que vem, a pasta começará a entrar em contato com empresas e bancos, principalmente Banco do Brasil, Sicredi e Banrisul, para garantir que nenhum dos lados saia perdendo. O Executivo se comprometeu, ainda, a auxiliar, via defesa civil e secretarias, no levantamento das perdas, para fins de homologação de situação de emergência. Também serão levadas as demandas aos ministérios da Agricultura e Abastecimento e do Desenvolvimento Agropecuário.

Atualmente, 18 dos 21 municípios que compõem a associação acumulam severas perdas, principalmente nas culturas de soja, arroz, milho e na produção leiteira. Ao todo, estima-se que os prejuízos alcancem aproximadamente R$ 450 milhões. "São mais de 400 mil toneladas da safra de soja perdidas. Qualquer tipo de perda para o produtor sempre é ruim, mas perder por não poder colher é sempre muito triste", relatou o secretário da Agricultura Ernani Polo.

Só na cultura da soja as perdas nas lavouras ficam em torno de 35% a 40%, e no arroz, cerca de 20%. Os prefeitos relataram graves perdas em agricultura, o que já irá se refletir na queda de arrecadação municipal. Há municípios, como Arroio Grande, que, com as perdas em soja, podem ter decréscimo de circulação na economia da ordem de mais de R$ 100 milhões.

O secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo, Tarcísio Minetto, classificou o encontro como proveitoso. "Queremos agora dar agilidade nos laudos técnicos no levantamento das perdas", salientou Minetto.

SEAPI/DIVULGAÇÃO/JC

Fonte : Jornal do comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *