AGRONEGÓCIOS – Pesquisa de estoque privado de arroz será por via eletrônica

abertura oficial da colheita do arroz. Reunião da Câmara Nacional Setorial do Arroz, realizado no Auditório 2 da Estação Experimental do Arroz (EEA) do Irga
na foto:  cultura de arroz

abertura oficial da colheita do arroz. Reunião da Câmara Nacional Setorial do Arroz, realizado no Auditório 2 da Estação Experimental do Arroz (EEA) do Irga na foto: cultura de arroz

Neste ano, o levantamento de estoques privados de arroz realizado pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) nos estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina poderá ser preenchido de forma mais prática e moderna, por meio eletrônico. A iniciativa visa dar mais agilidade e transparência na apuração das informações.

Produtores e armazenadores de arroz poderão informar a posição dos seus estoques pelo Sistema de Pesquisa de Estoques Privados (Sipesp). Nesta semana, armazéns e depósitos que estiverem cadastrados no Sipesp já começam a receber os códigos de acesso ao sistema por e-mail, nos endereços eletrônicos já informados para a companhia. O preenchimento das informações deverá ser feito entre os dias 2 e 17 de março, com a posição dos estoques em 28 de fevereiro de 2017.

Por meio do Sipesp será possível a visualização dos dados cadastrais dos armazéns vinculados ao CNPJ/CPF, a atualização do endereço de correspondência e conhecimento do respectivo histórico dos estoques informados em pesquisas anteriores. Armazéns não cadastrados na Conab podem ser incluídos no Sipesp como depósitos. Só o próprio armazenador ou o responsável pela unidade armazenadora ou depósito é que terá acesso às informações.

Os produtores e armazenadores que não possuem e-mail ou cadastro no Sipesp receberão o formulário pelos Correios, como em anos anteriores, nos próximos dias. Quem receber o documento por carta deve devolver o formulário para a Conab pelos Correios ou pelo e-mail estoque-privado@conab.gov.br até 17 de março. Os armazenadores de arroz que não receberem o formulário nem a senha para acesso ao Sipesp devem entrar em contato com a Conab até o dia 15 de março.

Os volumes devem ser informados separadamente, por unidade armazenadora, cadastrada ou não, e por tipo – casca ou beneficiado e não devem incluir os estoques da nova safra. Mesmo que o produtor ou armazenador não tenha estoques na data de referência indicada, o formulário deve ser preenchido. A pesquisa vai mostrar o estoque final do produto em casca e beneficiado da safra 2015/2016.

Realizada anualmente pela Conab, a pesquisa de estoques privados de arroz contribui para o planejamento governamental e para a formulação de políticas públicas de fomento à produção e à produtividade agrícola e que garantam regularidade do abastecimento alimentar. O levantamento é feito nos estados onde se concentra a maior parte da produção nacional.

Programa vai financiar sementes forrageiras

eco pastagens crédito divulgação SDR

eco pastagens crédito divulgação SDR
SDR/DIVULGAÇÃO/JC

Será aberta hoje a edição 2017 do Programa de Sementes Forrageiras, que deve beneficiar 14 mil agricultores familiares do Rio Grande do Sul com crédito de R$ 4,2 milhões para a formação de pastagens. O programa está inserido no Programa Leite Gaúcho e tem como objetivo oferecer recursos por meio do Fundo Estadual de Apoio ao Desenvolvimento dos Pequenos Estabelecimentos Rurais (Feaper), com bônus de adimplência de 30%.

"Nos últimos anos, os produtores investiram na genética dos rebanhos, e uma das dificuldades é a implantação de pastagens de qualidade nutricional e volume nos períodos de inverno", justifica o secretário da SDR, Tarcisio Minetto. Conforme o secretário, o apoio do governo do Estado para a compra de sementes forrageiras contribui para aumentar a produção e a produtividade, melhorando a qualidade do leite e dos rebanhos de corte nos estabelecimentos de base familiar.

As manifestações de interesse de cooperativas, associações e sindicatos para acessar o financiamento devem ser enviadas ao Departamento de Agricultura Familiar da SDR até o dia 7 de março de 2017. Este ano, o programa sofreu alterações pontuais visando à qualificação das sementes adquiridas e à melhoria do fluxo de documentos. O pagamento poderá ser efetuado até 28 de fevereiro de 2018. O programa pode ser acessado no site www.sdr.rs.gov.br.

Blairo pode dobrar produção de grãos sem ferir o ambiente

O presidente Michel Temer afirmou ontem, depois de assistir a um vídeo institucional que seu ministro da Agricultura tem levado aos diversos países que visita mostrando o potencial da agricultura brasileira, que Blairo Maggi tem os meios para dobrar a produção de grãos sem ferir o meio ambiente.

O vídeo mostrando que, a despeito da grande produção agrícola, o País tem 61% de suas florestas preservadas, foi apresentado ontem na abertura da Agro , evento do agronegócio, em São Paulo.

Repetindo parte do discurso feito anteriormente no evento por Maggi, Temer disse que a ampliação da produção agrícola se dará por meio da aplicação de mais tecnologia no campo, desburocratização dos meios de financiamento do setor e recuperação das áreas de pastos degradadas. "Vamos recuperar as áreas de pastos degradadas para torná-las agricultáveis sem prejuízo à pecuária", disse Temer.

O presidente reiterou ainda a meta do seu governo de ampliar de 7% para 10%, em cinco anos, a participação brasileira de produtos agrícolas no comércio global.

Mapa disponibiliza relatório de subvenção ao prêmio do seguro rural

O detalhamento da execução do Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PRS), em 2016, com orçamento de R$ 400 milhões, 41,8% acima do disponibilizado em 2015, está disponível no portal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A maior dotação orçamentária permitiu que 48 mil produtores fossem beneficiados e 5,6 milhões de hectares segurados, resultando numa importância segurada de R$ 13,26 bilhões. No relatório, há informações detalhadas por estado, município e atividade. Houve recuperação dos indicadores de desempenho do seguro rural. "A recuperação se deve a maior disponibilização de recursos para o programa e à alteração de percentuais de subvenção constantes do Plano Trienal do Seguro Rural de 2016 a 2018", explicou o diretor do Departamento de Gestão de Riscos da Secretaria de Política Agrícola do Mapa, Vitor Ozaki.

Fonte: Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *