AGRONEGÓCIOS – Mesmo com preço baixo, leilão da Cesa fracassa

Unidades de São Gabriel não receberam propostas formais de compra

Unidades de São Gabriel não receberam propostas formais de compra

Dando continuidade ao processo de liquidação da empresa, a Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa) retomou ontem os leilões de unidades que possui no interior do Estado. Foram oferecidos os dois silos da companhia na cidade de São Gabriel. No entanto, mesmo com preços reduzidos, as ofertas não tiveram proposta formal de compradores.

Apesar dos leilões não terem sido efetivados, o administrador liquidante da Cesa, Claudio Cava, está otimista quanto aos futuros pregões previstos pela companhia. Depois de um histórico de tentativas fracassadas, os ativos da Cesa colocados em leilão devem atrair mais compradores neste ano. De acordo com Cava, diferentes interessados têm feito visitas pessoais às unidades à venda, para conhecer o ativo de perto, e até surgindo propostas para o futuro.

"Hoje (terça-feira) não houve proposta formal para as duas unidades ofertadas em leilão na cidade de São Gabriel. Um interessado, porém, sinalizou que pretende adquirir uma delas em abril, com recursos que obterá com venda da soja neste ano", comemora o administrador.

Ainda na lista de indicadores que animam Cava está um depósito já feito como sinal para compra da unidade de Bagé, de cerca de R$ 2 milhões, ante valor total de R$ 2,78 milhões, segundo o administrador. Isso vem como um sopro de esperança depois de um histórico de baixo interesse e de diferentes tentativas fracassadas de venda. E a redução de cerca de 40% nos valores tende a aguçar o apetite dos investidores.

As unidades de São Gabriel ofertadas ontem, por exemplo, reduziram de R$ 5,60 milhões, em 2017, para R$ 3,36 milhões, e de R$ 4,17 milhões para R$ 2,50 milhões na unidade II. Hoje, irá a leilão a unidade de Ibirubá, oferecida pelo BRDE, que receberá o valor como parte final do pagamento de dívidas da companhia. Neste caso, porém, não há redução de valor, segundo o BRDE, mas mais facilidades para pagamento.

A planta de Ibirubá está sendo ofertada por R$ 6,44 milhões. Assim como as unidades de São Gabriel, está indo pela terceira vez à venda. Inicialmente o pagamento deveria ser à vista. Na segunda tentativa de atrair investidores o BRDE anunciou a possibilidade de 50% à vista e a outra metade parcelada. Hoje, as ofertas de interessados devem ser de um mínimo de 5% à vista e o restante em parcelas.

Para o governo do Estado, a expectativa inicial era arrecadar próximo de R$ 70 milhões, valor estimado a partir do preço mínimo para as 10 unidades que serão ofertadas em 2019. A unidade mais valiosa, a área de Passo Fundo, ainda está pendente por causa de uma ação civil de reintegração de posse, que aguarda julgamento. Segundo a Secretaria da Agricultura, devido ao interesse do setor imobiliário e à localização privilegiada do terreno, a Cesa espera arrecadar valores superiores ao preço mínimo de R$ 16 milhões estabelecido pela unidade. Em 2017, o mesmo ativo foi oferecido por R$ 22,9 milhões, sem sucesso.

"A intensificação nas vendas de novas unidades e a agenda de leilões judiciais confirma o interesse da Cesa e do Estado de cumprir o acordo firmado para quitação dos passivos trabalhistas", avalia o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho.

O novo calendário e os antigos problemas

– A diminuição da estrutura física da Cesa ocorre desde 2015, com a venda de seis ativos da companhia.

– A unidade frigorífica de Caxias do Sul quitou mais de 90% da dívida que a Cesa tinha com o BRDE. Já o valor da unidade de Estação serviu como pagamento de passivo trabalhista em ação individual.

– Os terrenos em Júlio de Castilhos, Nova Prata, Palmeira das Missões e Santa Rosa foram partes integrantes de acordo judicial feito com o Sindicato dos Auxiliares de Administração de Armazéns Gerais do Estado do Rio Grande do Sul, que determinou o abatimento de 60% do valor da causa, baixando de R$ 300 milhões para pouco mais de R$ 117 milhões.

As próximas unidades da Cesa que serão leiloadas em 2019

Hoje (quarta-feira)

IBIRUBÁ (BRDE)* R$ 6.444.000,00

27/03 – 15h

SANTA BÁRBARA DO SUL R$ 2.684.286,00

11/03/2019 – 14h

ERECHIM R$ 5.184.000,00

A definir

CACHOEIRA DO SUL R$ 5.226.000,00

BAGÉ R$ 2.748.000,00

CRUZ ALTA R$ 5.686.470,60

SÃO LUIZ GONZAGA R$ 21.151.876,00

CAPÃO DO LEÃO R$ 14.766.070,00

CESA/DIVULGAÇÃO/JC

Thiago Copetti

Fonte : Jornal do Comércio

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *