Agronegócio atento à questão ambiental

Boas Práticas de Produção – estímulo à Indústria: Pós Rio + 20

Reprodução

Clique para ampliar

DO PORTAL DO AGRONEGÓCIO

Acontece no próximo dia 28, no Senado Federal, o Fórum Nacional de Agronegócios – Boas Práticas de Produção – estímulo à Indústria: Pós Rio + 20 O evento é o primeiro focado nas boas práticas do agronegócio e contará com palestra de Dolivar Coraucci Neto, presidente da Ourofino Agronegócio. “Nosso papel é trabalhar para desenvolver produtos que auxiliem na oferta de alimento, com maior produção, em harmonia com a natureza”, afirma Coraucci. Para ele, a inclusão do tema no evento deste ano demonstra que o setor está atento às questões ambientais e que o debate é fundamental para oferecer soluções à produção de alimentos de qualidade para a população mundial, que deve somar nove bilhões de pessoas em 2050 -o aumento na produção será de 60%.
O Cenário atual do agronegócio
O Brasil se firmou como um grande produtor de alimentos. O país tem o maior rebanho de gado de mundo e é líder mundial na produção de diversos produtos, como soja, milho, carne, entre outros. Segundo Coraucci, o agronegócio é também importante na geração de renda e riqueza do país – gera cerca de um terço do PIB e emprega quase 40% da mão de obra – e o Brasil é o país com a maior disponibilidade de área para plantio e pode ampliar sua agricultura nos próximos anos, colaborando no combate da escassez de alimentos no mundo. “Além disso, o país alcançou alto domínio tecnológico na agricultura tropical, em função de seus investimentos no desenvolvimento em pesquisa e inovação e tem quebrado recordes na produção de grãos ano após ano”, argumenta.
O agronegócio nos próximos anos
Para o presidente da Ourofino Agronegócio, no Brasil há clima e solo favoráveis à produção de alimentos, com 402 milhões de hectares agricultáveis, sendo 60% de sua área agricultável livre. Também há recursos naturais em abundância. “A produção de grãos no país deve continuar crescendo. Entre as preocupações do setor está a crise internacional, principalmente na Europa, que é responsável por cerca de um quarto das exportações de nossos produtos agrícolas. Outra preocupação são questões como infraestrutura, logística e transporte, que são fundamentais para o escoamento da produção”, prevê Coraucci.

Fonte: Midia News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *