AGROINDÚSTRIA NO RS – Incentivo auxilia mudança

A produção de lavanda em Morro Reuter começou a tomar forma no final da década de 1990. Na ocasião, ao visitar o local, o paisagista francês Renê Bessi fez um desenho do município tomado por campos de lavanda. Maravilhado com o projeto, o então prefeito Wilson Rhein- heimer decidiu colocar em prática a ideia.

Nos anos 2000, algumas tentativas foram realizadas para viabilizar o plantio em escala, mas pouco se avançou. A situação começou a mudar a partir de 2014, com a criação de uma lei municipal de incentivo à produção, e se consolidou em 2016 com a instalação da Naturoils, empresa que extrai o óleo essencial da lavanda. Em meio a esse contexto, a Emater garante assistência técnica aos interessados no plantio.

– A prefeitura é parceira ao fornecer serviços de máquinas e o transporte da lavanda da propriedade até a empresa que extrai o óleo – relata Sônia Feldmann, secretária municipal de Agricultura, Indústria, Comércio, Turismo e Desporto.

A Naturoils absorve a produção da maioria dos produtores de lavanda de Morro Reuter. Criada em 2009 pela química Yamara Eichner, a empresa foi atraída ao município justamente pela perspectiva de ter lavanda fresca à disposição. Durante o período de safra, costuma beneficiar 50 quilos da planta por dia, o que rende entre 100 e 130 mililitros de óleo essencial. O líquido é utilizado em produtos de aromaterapia, sabonetes, cosméticos, entre outros itens.

– A lavanda é nosso carro-chefe, responde por metade da nossa produção – salienta Yamara.

A empresa remunera os produtores conforme a quantidade de óleo que é extraído da lavanda e comercializa os produtos para todo o país.

Fonte : Zero Hora

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *