AGRICULTURANOTÍCIAS – DISCUSSÃO – Seminário discute a defesa agropecuária diante das ameaças de pragas e doenças

Pedro Silvestre/Canal Rural

Cerca de 500 espécies de pragas quarentenárias ainda apresentam potencial para causar danos significativos às lavouras

 

Apesar do alto padrão tecnológico praticado pelos produtores brasileiros, nos últimos dez anos a agricultura no país sofreu perdas econômicas consideráveis em razão do ataque de pelo menos 35 novas pragas.  Além disso, cerca de 500 espécies de pragas quarentenárias ainda apresentam potencial para causar danos significativos às nossas lavouras e outras 150 ausentes do Brasil já estão em países da América do Sul, próximos de nossas fronteiras.

Para discutir essas e outras importantes questões relacionadas às principais pragas e doenças que ameaçam a estabilidade da produção nacional, a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) promove, nos dias 7 e 8 dezembro, o seminário Ciência e tecnologia para a defesa agropecuária, em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no auditório da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, em Brasília.

No evento pretende-se abordar a situação atual, os desafios e os avanços científicos, tendo como foco as revisões e artigos científicos publicados no número temático Pesquisa, Desenvolvimento e Inovações Frente a Ameaças Sanitárias para a Agropecuária, da revista Pesquisa Agropecuária Brasileira (PAB).

Entre os temas, inovação em quarentena vegetal, erradicação de fungos em germoplasma, zoonoses emergentes e reemergentes, pragas florestais, perda de colônias de abelhas, ameaças sanitárias em suínos, febre aftosa e vigilância sanitária animal em fronteiras, fazem parte da programação, que irá tratar também de Helicoverpa armigera e ferrugem-asiática da soja.

A realização do seminário foi proposta pela Revista PAB e faz parte das comemorações de 50 anos de criação do periódico e de 25 anos da Embrapa Informação Tecnológica, unidade responsável pela coordenação da revista. 

Emilson França de Queiroz, pesquisador e editor-chefe da revista destaca que "o evento é uma oportunidade de atualizar conhecimentos, fortalecer a comunicação e a rede de relacionamentos entre pesquisadores, técnicos da defesa sanitária e da extensão rural, professores e agentes do setor produtivo, e com isso possibilitar a abertura de novas perspectivas no âmbito da defesa agropecuária brasileira".

A gerente-geral da Embrapa Informação Tecnológica (Brasília-DF), Selma Lúcia Lira Beltrão, reforça a importância de se promover o diálogo em torno da defesa agropecuária envolvendo diferentes segmentos da sociedade. Para ela, "os prejuízos econômicos e ambientais causados por doenças e pragas na agricultura têm mostrado números assustadores e cada vez mais exigem medidas de controle eficazes. Por isso, pesquisas, políticas públicas, tecnologias e ações de vigilância sanitária precisam estar juntas no combate a essas ameaças".

Fonte : Canal Rural

Compartilhe!