AGRICULTURA – Preço do milho cai em Chicago, mas trigo e soja têm alta em meio à crise de coronavírus

Contratos futuros do milho despencaram 3,3% nesta terça-feira (17/3)

Os contratos futuros do milho negociados em Chicago despencaram 3,3% nesta terça-feira (17/3), para mínimas de 18 meses, com operadores afirmando que os preços estavam altos demais para gerar demanda de compradores externos, uma vez que o andamento das safras de Brasil e Argentina fornece oferta mais barata.

O contrato maio fechou em queda de 10,75 centavos de dólar, a 3,44 dólares por bushel. Em uma base contínua, o vencimento mais ativo tocou seu menor valor desde 18 de setembro de 2018.

As cotações do milho bateram as mínimas da sessão pouco antes do fechamento, à medida que o petróleo também passou a recuar. O enfraquecimento do setor de energia reduz a demanda por etanol de milho. Operadores de unidades que produzem o biocombustível já começaram a diminuir os preços ofertados pelo grão no mercado físico. Soja e trigo

Os futuros de soja e trigo registraram leves altas diante de compras de barganhas, mas os ganhos foram limitados por temores de turbulências econômicas por causa da pandemia de coronavírus.

A soja para maio avançou 2,50 centavos, para 8,2425 dólares/bushel, e o vencimento maio do trigo teve alta de 1,25 centavo, a 4,9925 dólares o bushel.

REUTERS

Fonte : Globo Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *