AGRICULTURA – MERCADO EXTERIOR

Exportações do agronegócio têm queda de 12,7% em relação a setembro de 2015

Motivo da queda foi a redução das cotações internacionais dos principais produtos agropecuários embarcados pelo Brasil

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Histórico: Brasil exporta gado vivo ao Iraque
Gigante da laranja quer exportar 1,5 milhão de toneladas de soja nesta safra
Exportação de carne bovina da América do Sul será maior
Malásia libera 4 frigoríficos brasileiros a exportar carne de frango
O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) divulgou nesta terça, dia 13, que as exportações do agronegócio em setembro deste ano somaram US$ 7,24 bilhões, correspondendo a uma queda de 12,7% em relação ao mesmo mês de 2014.

Essa redução, segundo a Secretaria de Relações Internacionais (SRI) do ministério, reflete a diminuição das cotações internacionais dos principais produtos agropecuários exportados pelo Brasil.

As importações do setor caíram 33,1%, passando de US$ 1,43 bilhão para US$ 954,93 milhões, na comparação entre setembro de 2014 e o mês passado. Para a SRI, a participação dos produtos no agronegócio no total das exportações brasileiras aumentou de 42,3% em setembro de 2014 para 44,8% no mesmo mês deste ano.

Balança

O saldo comercial do agronegócio brasileiro em setembro passado foi positivo em US$ 6,29 bilhões. A balança do mês passado mostra também que, pela primeira vez no ano, os cereais, farinhas e preparações ultrapassaram os embarques de café e do complexo sucroalcooleiro e ficaram entre os principais produtos do ranking brasileiro de exportações.

Os embarques foram liderados pelo complexo soja; carnes; produtos florestais; cereais, farinhas e preparações; e complexo sucroalcooleiro. Esses cinco produtos responderam por 74% das vendas externas do setor no mês passado.

Importadores

Entre os blocos comerciais, a Ásia continua sendo a principal região na importação de produtos do agronegócio brasileiro, com compras de US$ 3,19 bilhões no mês passado. As importações da União Europeia somaram US$ 1,4 bilhão; Nafta, US$ 605,87 milhões; Oriente Médio, US$ 562,91 milhões; África, US$ 495,76 milhões; e Europa Oriental, US$ 228,68 milhões.

A China foi o maior importador individual do agronegócio brasileiro, com aquisições de US$ 1,89 bilhão em setembro último. O valor representou um aumento de 20,7% em relação ao registrado no mesmo mês de 2014, de US$ 1,57 bilhão. Com isso, a participação da China nos embarques do agronegócio do Brasil subiu de 18,9% em setembro de 2014 para 26,1% no mês passado.

Fonte : Canal Rural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *