AGRICULTURA – MENOR INTERESSE – Produção de fumo terá queda de 11% no Rio Grande do Sul

Redução mundial do consumo e clima ruim no estado devem contribuir para o decréscimo

VÍDEOS RELACIONADOS
RS: área de fumo deve cair 11% nesta temporada
NOTÍCIAS RELACIONADAS
RS: produtores de fumo perdem metade da produção com granizo
Cultivo familiar de fumo está ameaçado
O plantio de fumo deve ser menor no Rio Grande do Sul em 2016. A expectativa é que a área plantada diminua 11% na comparação com ciclo anterior. Isso se explica devido a redução mundial do consumo de cigarros e, no caso do estado gaúcho, o clima também castigou as lavouras e desanimou os produtores.

O Rio Grande do Sul tem atualmente mais de 73 mil famílias que cultivam lavouras de fumo. O granizo e a chuva de 2015 mudaram a paisagem de milhares de lavouras de fumo no estado. Além dos reflexos financeiros, a área plantada e a produção também terão queda, e não deve passar de 275 mil toneladas, 22% menos que no ciclo anterior.

O presidente da Associação dos Fumicultores do Brasil (Afubra), Benício Werner, diz que a tendência de queda está na orientação de reduzir a área plantada.

RS: área de fumo deve cair 11% nesta temporada
“Nós temos que olhar a oferta e demanda. Nossa preocupação é não fazer com que o produtor plante acima da necessidade, por isso é preciso fazer essa adequação”, diz.

Segundo Werner, a saída é a diversificação de culturas. A soja tem se mostrado vantajosa para o fumicultor que quer rotacionar e evitar doenças. Além das culturas mais conhecidas dos produtores de fumo e que se mostram como boas opções, como é caso do milho e dos hortifrutigranjeiros.

“Precisamos fazer com que a propriedade produza mais para trazer mais renda para o produtor. Se o tabaco sozinho não está conseguindo, o produtor deve fazer o equilíbrio e investir em outra cultura para não cair a receita financeira”, explica.

Bruna Essig | Rio Pardo (RS)Canal Rural
Fonte:Canal Rural

Compartilhe!