AGRICULTURA – MEIO SÉCULO – Ceagesp completa 50 anos com falta de espaço no entreposto

Responsável por 30% da comercialização de hortifrutigranjeiros no país, entreposto não comporta mais a demanda

NOTÍCIAS RELACIONADAS
Clima e dólar provocam alta das frutas e verduras na Ceagesp
Índice de preços de alimentos frescos da Ceagesp tem alta de 2,86%
Indicador de preço da Ceagesp sobe 2,53% em fevereiro
A Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), responsável por 30% da comercialização de hortifrutigranjeiros no país completou nesta terça, dia 15, 50 anos. Neste período, se transformou no maior entreposto de frutas, legumes e verduras da América latina. Com o crescimento das vendas, o espaço físico do entreposto, de 700 mil metros, passou a ser insuficiente para a demanda. A mudança de área, porém, segue na promessa.

Diariamente na Ceagesp chegam alimentos vindos de 20 países, além de 1.500 municípios brasileiros. A distribuição também é grandiosa e os alimentos que saem do entreposto são levados para 15 estados do país.

“Nós não cabemos mais aqui dentro. O volume de comercialização é enorme, muitos permissionários já tem barracões. Empresas estão do lado de fora do mercado, na volta, para conseguirem armazenar a produção. Muita coisa precisa mudar, pois esse espaço de 700 mil metros não nos basta mais”, ressalta o diretor técnico operacional da Ceagesp, Luiz Gonçalves Campos.

Um estudo está tentando buscar um novo local para o Ceagesp, a ideia é que o entreposto se localize no Rodoanel.

“Esse projeto vem sendo estudado há muitos anos. Enquanto isso, enfrentamos todos esses problemas. A gente continua buscando uma parceria público-privada para fazer essa mudança, mas ainda está em estudo”, diz Campos.

Parceria

O aniversário marcou também o início de uma parceria com a Secretaria Estadual de Agricultura, que pretende levar mais tecnologia e inovação ao maior Ceasa do país.

“A parceria será no reaproveitamento de alimentos, monitoramento de resíduos de agrotóxicos químicos. Vamos trabalhar também na pujança do contato entre o pequeno produtor e o consumidor, além do bom preço a população, produtos orgânicos, enfim, inúmeros processos que vamos implementar com esse protocolo”, comemora o secretário adjunta da Agricultura de SP, Rubens Rizeki.

Ceagesp/Divulgação

Fonte: Canal Rural

Compartilhe!