AGRICULTURA FAMILIAR | Descartada antecipação do Proagro

O governo federal descartou ontem qualquer possibilidade de antecipar a entrada em vigor dos novos tetos e coberturas do Proagro, que valem a partir de 1 de janeiro de 2015, como queria a Contag. De acordo com o diretor do Departamento de Financiamento e Proteção da Produção do Ministério do Desenvolvimento Agrário, João Luiz Guadagnin, é humanamente impossível, pois trata-se da maior mudança estrutural e que fará o Brasil ter um dos melhores sistemas de seguro do mundo em nível de nações como França e México. A nova fórmula reduzirá assimetrias ao garantir que culturas permanentes de alto valor agregado como a uva gozem da mesma cobertura dos grãos em caso de perdas com o clima.

A manutenção da data frustra agricultores familiares gaúchos que esperavam reversão, garantindo que a próxima safra tivesse a nova cobertura, de 80% da receita estimada até R$ 20 mil, além do valor financiado. Mas frente à resposta categórica, o presidente da Fetag, Carlos Joel da Silva, reconheceu: ‘Esta batalha está perdida, o que é ruim, porque é uma boa medida, ajudaria o produtor já neste ano.’ De acordo com Guadagnin, a resolução do Banco Central deve sair até o fim deste mês, após reunião do Conselho Monetário Nacional. A seguir, será preciso observar o ritmo de ajuste do complexo sistema nos 13 bancos que operam o Pronaf. Somente o Banco do Brasil possui 140 mil planilhas para cálculo e que consideram culturas e produtividades diversas por município. ‘Estamos transformando o ótimo em excelente, mas isso leva tempo’, disse. Na terça-feira, governo, bancos e movimentos sociais se reúnem em Brasília. A previsão é que o sistema bancário gaste milhões na readequação.

Fonte: Correio do Povo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *